Prefeitura antecipa 13º e injeta R$ 13 mi na economia de PG

Ponta Grossa

12 de agosto de 2020 20:02

Afonso Verner


Relacionadas

Jovens realizam ação comunitária em PG

Número de MEIs cresce e supera 20,4 mil em PG

ÁgilPress oferta opções de seguros e consórcios em PG

Caminhonete é furtada na região central de PG
Pastor Gidalte morre em PG vítima da covid
Empossado, Valtão volta a ter direito a salário de vereador
Aliel cobra agilidade da Fiocruz na produção de vacinas
Foto: Arquivo aRede
PUBLICIDADE

Benefício entraria na conta do funcionalismo em novembro e sua antecipação é uma das estratégias adotadas pelo Executivo para fomentar a economia

Em pronunciamento feito na manhã desta quarta-feira (12), ao lado da vice Elizabeth Schmidt, o prefeito Marcelo Rangel (PSDB) confirmou o pagamento da primeira parcela do 13º salário, para nove mil servidores, nesta sexta-feira (14). Habitualmente, este benefício entraria na conta do funcionalismo em novembro e sua antecipação é uma das estratégias adotadas pelo Executivo para fomentar a economia no momento de crise causado pela pandemia - ao todo, R$ 13 milhões devem ser injetados na economia local.

“Trabalhamos com as secretarias da Fazenda e Recursos Humanos para garantir essa antecipação, como ocorreu em outros anos, porque temos respeito absoluto pelo trabalho dos nossos servidores”, comentou o prefeito. “Serão R$ 13 milhões que já agora em agosto estarão circulando em nossa cidade, dando o fôlego que as famílias dos servidores e nossa economia precisam para a retomada”, complementou Elizabeth Schmidt.

A vice-prefeita participou de uma live no portal aRede e destacou que a antecipação como uma forma de valorizar o funcionalismo (clique aqui para assistir). “Nosso secretário de Fazenda, Claudio Grokoviski, tem feito uma reserva mensal para conseguir antecipar esse valor. Acreditamos que essa seja uma forma de conseguir valorizar os servidores e contribuir com a economia municipal”, destacou a vice. 

Elizabeth lembrou ainda que o município tem se esforçado para garantir o pagamento de outros recursos ao funcionalismo, especialmente para os servidores que estão na linha de frente. “Além disso, também temos tentado valorizar nossos servidores com o pagamento do adicional de insalubridade e de outros adicionais que são direitos desses funcionários”, destacou a vice. 

A vice-prefeita lembrou ainda que mesmo diante da queda nas receitas do município, a Prefeitura tem se organizado para garantir o pagamento de salários em dia e também dos adicionais previstos em lei. “Sabemos da importância do servidor público para prestação de serviço nesse momento à comunidade, além do papel do próprio servidor em movimentar a economia local”, disse a vice. 

Salários em dia e equilíbrio fiscal

Nesta semana, o próprio prefeito Marcelo Rangel (PSDB) subiu o tom ao falar das finanças da Prefeitura. Ao responder um ouvinte durante o programa de rádio que mantém na Mundi FM, Rangel destacou que “nunca atrasou” o pagamento dos servidores, além de ter conseguido equilibrar as contas do município. “Quando assumimos a Prefeitura, tínhamos uma das maiores dívidas entre os municípios brasileiros”, disse o gestor.

PUBLICIDADE

Recomendados