John Elvis confirma saída da Agência do Trabalhador

Ponta Grossa

13 de agosto de 2020 11:29

Da Redação


Relacionadas

Mabel inicia campanha ao lado de lideranças e apoiadores

Professor Gadini participa de seminário internacional

Bombeiros resgatam homem nas margens da Souza Naves

Guarda Municipal prende motorista bêbado no Centro de PG
Incêndio destrói dois veículos no Jardim Sabará
Homem fica ferido após ser agredido por gangue no Boa Vista
Em PG, policial militar de folga atira e prende foragido
John Elvis será exonerado até sexta-feira para disputar eleições em novembro Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Com intenção de brigar por vaga na Câmara de Vereadores, diretor da Agência do se despediu do cargo em postagem nas redes sociais

Foi por meio de uma postagem nas redes sociais que o diretor da Agência do Trabalhador confirmou que deixará o cargo até o fim dessa semana. Com a intenção de concorrer a uma vaga na Câmara de Vereadores, John Elvis Ramalho confirmou numa publicação no Facebook que deve se despedir da Agência em breve, obedecendo a legislação eleitoral que exige a exoneração até 15 de agosto de agentes públicos que queiram disputar as eleições de novembro.

“Obrigado prefeito Marcelo Rangel, em breve estarei me despedindo da nobre missão que me foi atribuída, que na verdade foi uma honra”, escreveu o pré-candidato à Câmara. “Tive dedicação exclusiva ao meu trabalho e dei o meu melhor em todos os dias. Realizamos grandes práticas, elevamos o conceito de nossa Agência do Trabalhador a nível nacional e atingimos todas as metas federais”, escreveu John Elvis, acrescentando que “tentamos ajudar e acolher as pessoas diariamente; tenho em mim o sentimento de dever cumprido”.

Historicamente, a Agência do Trabalhador é palco para várias lideranças que se lançam na política. O vereador Rudolf ‘Polaco’ (PSL), por exemplo, também foi diretor da Agência, assim como o agora é vereador Antonio Larocca Neto (na época no PDT). Além disso, Victor Hugo de Oliveira também passou pelo comando da Agência -atualmente ele é Diretor do Aeroporto Sant’Anna. Ele também terá que ser exonerado caso decida disputar o pleito de 15 de novembro.

PUBLICIDADE

Recomendados