Cai em 12,9% a emissão de seguro-desemprego em PG

Ponta Grossa

13 de agosto de 2020 20:26

Fernando Rogala


Relacionadas

Bombeiros combatem princípio de incêndio em cafeteria

Rapaz é atingido com golpe de facão ao defender tia

Pauliki e Zampieri asseguram compromisso com a UEPG

Veículos com alerta de furto são recuperados em PG
Uber atinge carro da polícia e viatura tomba
Motoboy fratura os pés após colisão com automóvel
Residência em Uvaranas é atingida por incêndio
Foto: Arquivo JM
PUBLICIDADE

De janeiro a julho são 900 solicitações a menos. Em julho, na comparação com junho, a baixa foi de 31% 


Ponta Grossa registrou uma queda na emissão de seguro-desemprego no último mês de julho. No total, no sétimo mês deste ano, foram liberados 731 benefícios, o segundo menor número do ano, atrás apenas dos 362 registrados em abril, segundo números revelados pela Agência do Trabalhador do município. Na comparação com o mês imediatamente anterior, junho, quando houve a emissão de 1.060 benefícios, houve uma retração de 31%; e se comparado com o mesmo mês de julho de 2019, a baixa foi de 40,6%. Os números mostram uma tendência de queda nas demissões, fato que também vem sendo observado no Estado do Paraná. 

No Estado, o número de requerimentos em julho foi 42,28% menor em relação a maio. No mês de julho foram 36.149 pedidos enquanto em maio foram 62.634 solicitações. “Ao longo dos últimos meses, mesmo considerando a pandemia, o número de demissões caiu. Tivemos saldo positivo de empregos formais, ou seja, o Paraná contratou mais do que demitiu trabalhadores”, diz o secretário da Justiça, Família e Trabalho, Mauro Rockenbach. 

No caso de Ponta Grossa, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) apontou uma retomada na geração de vagas em junho, criando 450 novas oportunidades, fazendo com que o saldo da geração de empregos no ano ficasse positivo, mesmo diante do fechamento de 1,3 mil vagas de emprego em abril – que resultaram na emissão de 926 benefícios de seguro-desemprego em maio e 1.060 em junho. No acumulado do ano, no primeiro semestre, Ponta Grossa tem um saldo de 260 vagas geradas (17,2 mil demissões e 16,9 mil admissões), sendo a cidade mais bem colocada do Estado entre aquelas com mais de 150 mil habitantes, a única que mais abriu vagas do que fechou.

De acordo com os números revelados pela Agência do Trabalhador no acumulado do ano, entre janeiro e julho, foram 6.075 benefícios de seguro-desemprego liberados, montante que é 12,9% inferior aos 6.975 benefícios concedidos no mesmo período em 2019. Em entrevista recente ao Jornal da Manhã e Portal aRede, o diretor da Agência do Trabalhador creditou o desempenho diferenciado às políticas adotadas pelo município, bem como pelo trabalho do órgão, que mesmo durante a pandemia, realizava atendimento aos trabalhadores, fazendo encaminhamentos.


Ações reduzem o desemprego

Para Rockenbach, o desempenho de recuperação foi obtido através da participação ativa do Estado. “Este quadro é reflexo das políticas de incentivo aplicadas pelo Governo do Estado e de uma postura ativa para o enfrentamento do desemprego na pandemia”, afirma o secretário. Entre as políticas de incentivo adotadas pelo governo neste período de pandemia foi a busca ativa de ofertas de vagas nas empresas, através das equipes das Agências do Trabalhador. Outra medida é a continuidade, com agendamento prévio, nos atendimentos nas Agências para intermediação de mão de obra nas 216 Agências do Trabalhador do Estado, o que proporcionou a retomada de emprego e renda no Paraná.


PUBLICIDADE

Recomendados