“Quem vai decidir é o povo”, diz Mabel Canto sobre candidatura

Ponta Grossa

11 de setembro de 2020 17:21

Afonso Verner


Relacionadas

Mabel propõe criação da Secretaria da Mulher

PG e região registram hoje o dia mais quente do ano

'Não há orgulho maior que isso', diz Rangel sobre empregos

Professora da UEPG lança dois livros sobre ciências sociais
PM recupera duas bicicletas roubadas em local de morte
Rangel anuncia nova diretora da Agência do Trabalhador
Autoridades identificam homem executado em PG
Mabel participou de sabatina no portal aRede sobre pré-candidatura Foto: Cristiano Barbosa / aRede
PUBLICIDADE

Pré-candidata do PSC quer criar Conselho da Comunidade para democratizar o comando da Prefeitura de Ponta Grossa

A deputada estadual Mabel Canto (PSC) decidiu firmar a pré-candidatura à Prefeitura Municipal de Ponta Grossa (PMPG) - a intenção ainda precisa ganhar o aval do partido durante a convenção. Nesta sexta-feira (11), Mabel foi sabatinada em uma live transmitida ao vivo nas redes sociais do portal aRede (clique aqui para assistir). Durante a entrevista, a pré-candidata afirmou que pretende governar com a ajuda de um “Conselho da Comunidade”. 

Segundo Mabel, o Conselho seria utilizado para democratizar o acesso da população à Prefeitura. “Nós queremos cuidar das pessoas, governar para as pessoas. Acredito que não devemos governar apenas para grandes obras e esquecer das pessoas. Por isso, defendo que tenhamos um Conselho da Comunidade para fortalecer a voz popular dentro da Prefeitura”, disse Mabel. 

A pré-candidata acredita que o Conselho deveria ser utilizado para que a população fosse ouvida em temas centrais, como é o caso do transporte público, da coleta de lixo e de uma possível renovação de contrato com a Companhia de Saneamento do Paraná (SANEPAR). “Queremos fazer um governo para cuidar das pessoas e é fundamental ouvir as pessoas em temas importantes como estes”, disse Mabel.

Mabel foi escolhida como a candidata de um grupo que é resultado da união entre o deputado federal Aliel Machado (PSB) e Jocelito Canto, ex-prefeito, ex-deputado e comunicador - Aliel e Jocelito se reaproximaram após anos afastados politicamente. Aliel abriu mão da candidatura à Prefeitura para apoiar o nome de Mabel - o deputado federal classificou a união como uma “união de forças populares”. 

Durante a sabatina, Mabel também respondeu uma questão delicada: em 2018, quando era candidata a deputada estadual, Mabel assinou um compromisso em cartório assumindo que cumpriria os quatro anos do mandato. “Vivemos tempos excepcionais e esse foi o sim [aceitar a candidatura] mais difícil da minha vida. Já tivemos vários prefeitos que deixaram seus mandatos como deputados e quem vai decidir se eu serei prefeita ou não é a população”, disse Mabel. 

A deputada estadual destacou ainda que tem “cumprido à risca” todos os outros compromissos firmados durante a campanha para a Assembleia Legislativa do Paraná, como a doação de metade do salário e a “total transparência” dos gastos do gabinete, além dos ressarcimentos feitos pela Assembleia. “Se eleita, quero criar a Secretaria da Transparência na Prefeitura e levar essa prática também para a nossa cidade”, disse. 

Mabel quer criar Secretaria da Mulher

Caso confirme a candidatura à Prefeitura, Mabel pode ser a primeira prefeita da história de Ponta Grossa - assim como Elizabeth Schmidt (PSD) e Keyla Sanson (PATRIOTA). Em 2018, Mabel já conquistou o título de primeira deputada estadual da história de Ponta Grossa e também dos Campos Gerais. “Eu tenho me dedicado muito a fazer um mandato preocupado com as mulheres e, se eleita, vou criar a Secretaria da Mulher na Prefeitura para tratar questões relativas às mulheres na nossa cidade”, destacou Mabel.

PUBLICIDADE

Recomendados