UEPG é representada em evento de odontologia

Ponta Grossa

18 de setembro de 2020 10:00

Da Redação


Relacionadas

Dia do Servidor: A rotina e os desafios nas UTIs do HU-UEPG

Batalhão da PM realiza 'Operação Finados' em PG

Motorista perde o controle e atinge poste em avenida de PG

Mulher de 65 anos é a 140ª vítima da Covid em PG
Morte inesperada de professora de PG abala redes sociais
Bem Estar + Completa reinaugura loja neste sábado em PG
Batida entre carro e moto deixa uma pessoa ferida no Centro
PUBLICIDADE

A pesquisa é resultado da dissertação de mestrado da aluna da UEPG Angela de Lima Gonçalves

Professores, alunos e egressos de Odontologia da Universidade Estadual de Ponta Grossa foram premiados na 37ª reunião anual da Sociedade Brasileira de Pesquisa Odontológica (SBPqO). O trabalho premiado em primeiro lugar entre as pesquisas da área de Odontopediatria foi desenvolvido pelos pesquisadores Angela de Lima da Ros Gonçalves, Letícia Wambier, Denise Stadler Wambier, João Gilberto Duda, Alessandra Reis, Ana Cláudia Rodrigues Chibinski, denominado “Adesão às recomendações Consort sobre longevidade de restaurações atraumáticas: uma revisão sistemática”.

A pesquisa é resultado da dissertação de mestrado da aluna da UEPG Angela de Lima Gonçalves, com orientação das professoras Ana Cláudia Rodrigues Chibinski, Denise Stadler Wambier e colaboração das professoras Letícia Wambier e Alessandra Reis. “Dentro na nossa linha de pesquisa temos uma longa história com o estudo do Tratamento Restaurador Atraumático (ART), com diversas pesquisas sobre o tema”, explica. Segundo a docente, o ART é um protocolo contemporâneo e pouco invasivo para tratamento de cáries. “Um de seus componentes são as restaurações atraumáticas com remoção seletiva de tecido cariado e selamento da cavidade com materiais restauradores adesivos. É um procedimento simples, efetivo e barato, que vem ganhando espaço em Saúde Pública e Privada em todo o mundo”, afirma Chibinski.

No trabalho ganhador, as pesquisadoras avaliaram a metodologia empregada em ensaios clínicos randomizados sobre a longevidade das restaurações que não causam trauma. “Trata-se de um estudo inovador, que apresentou uma metodologia diferenciada para avaliar publicações científicas sobre o tema, numa associação entre os critérios do Consort e a avaliação do risco de viés dos estudos, segundo a ferramenta Cochrane. Pudemos concluir que os relatos de pesquisa sobre longevidade de restaurações ART podem ser aperfeiçoados, o que indiretamente contribuirá para a melhoria das pesquisas sobre o tema”, conta.

Cartilha

Outro trabalho premiado na SBPqO foi o do egresso indígena Renato Pereira, que desenvolveu a cartilha “Adaptação transcultural e tradução de material educativo em saúde bucal para língua indígena Kaingang” para ajudar a sua comunidade. O orientador da pesquisa Manoelito Ferreira Silva Junior comemora a premiação: “Que orgulho e que momento! Primeiro lugar no SBPqO. Obrigado Renato Pereira, nosso primeiro cirurgião-dentista indígena formado pela UEPG, por ser esse exemplo de pessoa, mudar sua trajetória e fazer questão de um TCC que impactasse a vida dos mais de 25 mil Kaingang”, destaca.

A coorientadora do trabalho, a professora Letícia Fraga, relembra quando o egresso iniciou no curso de Odontologia na UEPG. “Conheci o Renato quando ele estava chegando em Ponta Grossa. Como membro da Comissão Universidade para o Índio (CUIA),  orientei-o a como se estabelecer na cidade e a compreender as burocracias da universidade. Foi já nesse contato inicial que eu soube que Renato era falante de língua Kaingang, que trabalhou por anos como professor na sua comunidade. Além disso, também havia sido vice-cacique e naquele momento passava a ser uma importante referência agora como estudante universitário”.

Em 2017, Renato juntamente com Joel Anastacio, egresso Kaingang do curso de Agronomia, propuseram o primeiro curso de língua Kaingang da UEPG, totalmente planejado e executado por eles, sob a supervisão da professora Letícia. Durante a graduação, Renato também desenvolveu dois projetos de iniciação científica, o primeiro em 2017 e 2018, “Análise de material oficial de prevenção contra doenças bucais destinado a crianças: há adequação cultural e linguística aos povos indígenas brasileiros?”, e o segundo em 2018 e 2019, chamado “Análise do conteúdo do site da secretaria especial de saúde indígena (SESAI) quanto ao tratamento dado à saúde bucal: há adequação aos povos indígenas brasileiros?”.

“Renato foi o primeiro acadêmico indígena da UEPG a ter essa experiência curricular e a concluir esses trabalhos, os quais foram apresentados em dois Encontros Anuais de Iniciação Científica (EAICs)”, informa Fraga. Com a pesquisa, o aluno propôs uma cartilha direcionada a crianças para prevenção de cárie, totalmente em língua Kaingang. “Renato é muito comprometido com o seu povo, razão pela qual todos os trabalhos desenvolvidos tinham como propósito principal colaborar para com a melhoria das condições de vida e de saúde das pessoas da comunidade, respeitando a cultura e a língua Kaingang”, afirma a docente.

Esse trabalho de Iniciação Científica inspirou o Trabalho de Conclusão de Curso agora premiado. “Não somente para mim e para o professor Manoelito, mas especialmente para os demais estudantes indígenas da UEPG, o TCC do Renato é uma inspiração de que todos podem concluir seus cursos realizando trabalhos que sejam relevantes para as suas comunidades, divulgando saberes tradicionais com os quais a universidade tem muito a aprender”, expressa Letícia. O egresso premiado agradeceu a contribuição de todos que auxiliaram na produção da cartilha: “Estou emocionado, isso não seria realidade sem a ajuda do meu orientador Manoelito e dos demais colaboradores. Agradeço a todos. Estou sem palavras para descrever toda a nossa trajetória. Muito gratificante ter feito parte dessa Universidade. Viva a diversidade”.

Sensibilidade dental

As autoras Eveline Martini, egressa do curso do Pós-graduação de Odontologia (PPGO) da UEPG, e Alessandra Reis, professora do PPGO, também foram premiadas com a apresentação de alternativas para reduzir ou eliminar a sensibilidade dental após o clareamento, um efeito colateral do tratamento. Conforme explica Alessandra, o clareamento dental é um dos procedimentos estéticos mais buscados pelos pacientes, por ser considerado seguro e de excelentes resultados. “Para alcançar os resultados, podemos lançar mão de técnicas realizadas em casa, sob supervisão do profissional, ou totalmente realizado de maneira ambulatorial, através de produtos mais concentrados e que mostram os resultados mais rapidamente”.

As autoras realizaram uma revisão sistemática da literatura e a metanálise, um tipo de estudo que está no topo da evidência científica, para avaliar se o uso de nitrato de potássio realmente traz benefícios quando utilizado antes do clareamento. “Através desse estudo, concluiu-se que o uso de agentes à base de nitrato de potássio pode sim reduzir a sensibilidade dental, mas a magnitude do benefício ainda e pequeno”, conta Alessandra, que comemora o reconhecimento. “A pesquisa foi premiada nesse congresso em primeiro lugar, o que nos deixou muito orgulhosos e contentes, já que concorria numa categoria com outros 120 trabalhos. Um prêmio como este simboliza a valorização do programa de pós-graduação da UEPG e ainda ajuda a divulgar um resultado que é importante na prática clínica”.

Inclusão

As egressas Yasmine Mendes e Juliana Schaia Rocha Orsi também foram premiadas com as pesquisas apresentadas. “Eu enviei um projeto sobre o uso de serviços de pacientes portadores de deficiência. É um projeto que já tinha sido iniciado quando entrei no Programa de Pós-graduação e eu fui inserida na equipe, na etapa de revisão sistemática e no processo de análise e interpretação dos dados”, ressalta Orsi. “Eu estudei na UEPG desde a graduação até o doutorado. Nela eu adquiri habilidades e competências que me permitiram chegar onde estou”.

SBPqO é a divisão brasileira da International Association for Dental Research (IADR), maior na América Latina e uma das mais representativas no mundo.

Informações UEPG

PUBLICIDADE

Recomendados