Construção do novo IML pauta encontro de lideranças

Ponta Grossa

23 de setembro de 2020 16:04

Dhiego Tchmolo


Relacionadas

Gadini promete abrir mão do salário e reinvestir valor na cidade

Professor Edson propõe criar ‘Cinturão Verde’ em PG

App 'PG Materna' poderá reduzir risco de mortalidade infantil

Polícia flagra garoto realizando furto em Ponta Grossa
Elizabeth quer incluir gás de cozinha no Feira Verde
Acidente deixa homem entre a vida e a morte
PG registra 43 novos casos da Covid-19
PUBLICIDADE

Deputados estaduais Bakri e Estacho estiveram com secretário de Segurança Pública, Coronel Marinho, e reitor da UEPG, Miguel Sanches Neto, para apresentar detalhes do projeto

Na manhã desta quarta-feira (23), foi dado mais um passo para solucionar um problema crônico nos Campos Gerais com a construção do novo Instituto Médico Legal (IML) de Ponta Grossa. Reunidos em Curitiba com o secretário da Segurança Pública, Coronel Marinho, os deputados estaduais Hussein Bakri (PSD) e Rodrigo Estacho (PV) debateram os custos da obra e os detalhes do projeto do novo prédio, que ficará ao lado do Hospital Regional Universitário, num terreno cedido pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). A reunião também contou com a participação do reitor da instituição, professor Miguel Sanches Neto.

“Hoje, o IML funciona de forma improvisada e é mais do que urgente darmos uma solução definitiva para essa questão. Até porque envolve um momento difícil para as famílias que perderam um ente querido, um momento em que é preciso garantir dignidade a todos. Por isso, fiz questão de me somar ao deputado Estacho nessa luta, que vai beneficiar mais de 30 municípios dos Campos Gerais com as instalações mais modernas do Estado”, afirmou Hussein Bakri. O deputado é Líder do Governo na Assembleia Legislativa e o parlamentar indicado pelo prefeito Marcelo Rangel (PSDB) para representar Ponta Grossa junto ao Executivo estadual.

Além do IML, o novo prédio que será erguido com recursos da Secretaria de Segurança Pública vai abrigar o Serviço de Verificação de Óbitos de Ponta Grossa e o Centro de Estudos Anatômicos da UEPG. Isso vai permitir um salto pedagógico importante para a universidade e para o HU, abrindo a possibilidade para novas ações e cursos multiprofissionais na área da saúde. 

“Todos os envolvidos sabem que não foi um processo fácil. Aliás, se fosse fácil, há muito tempo a situação do IML de Ponta Grossa já teria sido resolvida. Mas, graças a esse trabalho conjunto entre o Governo, a Assembleia e a UEPG, avançamos muito para a solução dessa demanda tão importante para a comunidade”, destacou o deputado Rodrigo Estacho.

Informações da assessoria de imprensa.

PUBLICIDADE

Recomendados