Estudantes da UEPG escrevem cartas para jovens do Cense

Ponta Grossa

24 de setembro de 2020 10:00

Da Redação


Relacionadas

PG confirma 50 novos casos de Coronavírus

Câmeras flagram furto em loja e perseguição de vigilante em PG

Em PG, mulher arromba casa de ex-companheiro na martelada

Rapaz é agredido e golpeado por faca em vila de PG
Pediatra de PG recebe alta e deixa leito de UTI Covid
Em patrulhamento, PM prende cinco pessoas por tráfico em PG
Dois homens são agredidos após briga em bar de PG
Além da troca de cartas entre as alunas e os adolescentes, o projeto contribuiu para uma rádio institucional com mensagens voltadas para o futuro dos adolescentes do Cense. Foto: Reprodução/UEPG
PUBLICIDADE

Os estudantes participaram de encontros virtuais para falar sobre os sonhos para o futuro e a inserção dos jovens em atividades socioeducativas

Alunas do curso de Serviço Social da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) realizaram, em conjunto com a professora Silmara Carneiro, o projeto ‘Janelas do Amanhã: dialogando sobre o futuro com adolescentes privados de liberdade’, que busca uma aproximação durante a pandemia com os jovens que hoje estão no Centro de Socioeducação Regional de Ponta Grossa (CENSE).

A professora e coordenadora do projeto, Silmara Carneiro, explica como se deu a criação do projeto. “A ideia surgiu de uma aluna que, no contexto do isolamento social devido a pandemia, se sensibilizou com o público de adolescentes privados de liberdade e pediu meu auxílio para enviar cartas para os adolescentes”.

A acadêmica de Serviço Social, Bruna Itaoui, ressalta o papel da Universidade em se aproximar destes jovens através da elaboração das cartas. “Quando participamos da Universidade, pensamos muito sobre como dar um retorno pra comunidade, como lutar para deixar a universidade verdadeiramente popular, e as cartas foram uma alternativa frente a isso”. Bruna reforça que o projeto deu mais ferramentas de aprendizado para a sua formação. “O Janelas do Amanhã nos ofereceu um aprendizado das competências instrumentais da profissão, mas também pudemos estabelecer um contato afetivo com os adolescentes do Cense para que eles não se sintam sozinhos”, relata.

Os destinatários das cartas e remetentes participaram de encontros virtuais para falar sobre os sonhos para o futuro e a inserção dos jovens em atividades socioeducativas. Além da troca de cartas entre as alunas e os adolescentes, o projeto contribuiu para uma rádio institucional com mensagens voltadas para o futuro dos adolescentes do Cense.

Doutora na área das ciências sociais, a professora Elizabeth Trejos Castillo da Texas Tech University (TTU/USA), foi uma das convidadas para participar dos encontros virtuais e destaca que a oportunidade de dialogar com os adolescentes foi enriquecedora. “Foi uma chance valiosa para aprender e discutir questões significativas sobre o sistema de socioeducação e a realidade dos adolescentes no Cense, numa perspectiva multidisciplinar, de pesquisa e prática. A conversa nos trouxe informações para expandir a colaboração de pesquisa, ensino e prática entre as universidades de Texas Tech (USA) e Universidade Estadual de Ponta Grossa”.

Também acadêmica de Serviço Social, Fernanda Dutra participou do projeto Janelas do Amanhã e reflete que o projeto permitiu uma outra experiência de ensino. “Foi transformador, me fez ver os adolescentes do Cense com outros olhos, despertou em mim uma paixão ainda maior pela profissão de Assistente Social, quem sabe até atuar com adolescentes privados de liberdade”, completa.

PUBLICIDADE

Recomendados