Agropecuarista Lúcio Miranda sofre AVC e morre

Ponta Grossa

25 de setembro de 2020 13:47

Da Redação


Relacionadas

Grandes obras em PG geram mais de R$ 7,3 mi em ISS

Zampieri defende gestão enxuta e atenção aos bairros

Novos produtos elevam potencial turístico de PG

Confira a agenda dos prefeituráveis de PG para este sábado
Debate com vices apresenta propostas para o futuro de PG
“Direito à água e ao saneamento deve orientar ação do prefeito”, diz Gadini
Jovem cai de brinquedo erótico em motel de PG
Lúcio Cristóvão Furtado de Miranda com a filha Ana Kcenia e a sobrinha Indianara Milléo Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Lúcio Cristóvão Furtado de Miranda sofreu um AVC. Ele era um dos maiores produtores na região dos Campos Gerais

Vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC), Lúcio Cristóvão Furtado de Miranda morreu aos 86 anos de idade nesta sexta-feira (25), em Curitiba. Ele era um dos maiores produtores na região dos Campos Gerais. O corpo está sendo transladado para Ponta Grossa para velório. O sepultamento acontece neste sábado (26), às 10 horas, no Cemitério São José. O agropecuarista deixa os filhos Ana Kcenia e Tercio Lucas, além de quatro netos.

“Ele teve um grave AVC na quarta-feira à noite em Curitiba, foi submetido a uma cirurgia pelo Doutor Rogério Clemente no INC e faleceu hoje pela manhã’, comentou Indianara Milléo, sobrinha de Lúcio.

‘Tio Lúcio, pessoa extraordinária entrou em nossa família ao contrair matrimônio com minha tia Zaclis e conquistou a todos por sua personalidade ímpar, amiga e solidária. Foi pelas mãos do meu avô David Hilgenberg, seu sogro, que iniciou no agronegócio onde fez história’, disse Indianara.

Indianara cita que embora a vida de Lúcio Miranda tenha sido pautada na discrição, altruísmo e humildade, sua mente privilegiada, sua capacidade empresarial e de quebra seu caráter impecável, foram a tônica em sua trajetória e dessa forma obteve reconhecimento de seu trabalho em nossa região e a nível nacional. ‘Perda irreparável para Ponta Grossa e para todos que tiveram o privilégio de com ele conviver’, complementa.

PUBLICIDADE

Recomendados