Associação Médica inicia sabatinas com prefeituráveis

Ponta Grossa

25 de setembro de 2020 18:01

Afonso Verner


Relacionadas

“A defesa do SUS deve ser compromisso do prefeito”, diz Gadini

Elizabeth quer fortalecer a estrutura dedicada aos esportes

Saulo aposta na educação para o combate à violência

Ponta Grossa ganha novos pontos de ônibus
Vendas do comércio de PG crescem 2,27% em agosto
Mabel Canto quer valorização de artistas locais
Professores do Rio Grande do Norte visitam o Cescage
Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Márcio Pauliki foi o primeiro a ser entrevistado e falou sobre as propostas feitas para a saúde 

A Associação Médica de Ponta Grossa deu início, na tarde de hoje, a uma série de entrevistas com os cinco candidatos à Prefeitura de Ponta Grossa. Márcio Pauliki, do Solidariedade, foi o primeiro a participar da conversa.

“Nós assumimos a Associação Médica com o propósito de fazer acontecer, de fazer mais pela nossa comunidade médica e pela nossa população e, por isso, decidimos ouvir as propostas dos candidatos. Vamos avaliar cada uma delas e transmitir aos nossos associados. Assim, cada um poderá decidir seu voto de acordo com o que achar melhor para o desenvolvimento da saúde, na nossa cidade”, enfatizou o presidente da Associação Médica de Ponta Grossa, Francisco Pereira de Barros Neto.

O candidato Márcio Pauliki fez questão de enfatizar que seu governo deve se basear em decisões técnicas e que esse deve ser o critério, também, para a área da saúde. Para isso, ele explicou sobre a ideia da criação de um conselho técnico consultor, formado por médicos dos mais diferentes segmentos da cidade. “Eu não sou um profissional da saúde, por isso preciso de pessoas que atuem nessa área e que possam auxiliar nesse gerenciamento”, destacou.

A parceria com médicos foi outra proposta feita pelo candidato. Segundo ele, há a necessidade de se reduzir o tempo de espera por consulta no sistema público de saúde. “Estamos estudando viabilizar uma parceria com os médicos particulares, de modo que eles também atendam pacientes que aguardam uma consulta pelo sistema público de saúde”.

O candidato também afirmou que vai colocar a UPA Santana em funcionamento, na antiga maternidade Santana, e criar o Instituto do Câncer de Ponta Grossa. “Queremos abrir a UPA Santana nos 100 primeiros dias do nosso governo”. Além disso, ele cita a estruturação de um Centro de Saúde para o Idoso como sendo mais uma prioridade. “Esse centro vai contar com médicos especialistas voltados ao bem-estar do idoso, como geriatra e ortopedista”, exemplificou.

Pauliki aproveitou para destacar a reabertura dos CAS, que voltariam ao modelo inicial, com atendimento até as 22 horas e exames de imagem, como raio-x.

Durante a conversa, os diretores da Associação Médica também fizeram questão de falar sobre a importância da capacitação dos médicos que atuam na Prefeitura e sobre a criação de um plano de carreira para esses profissionais. “Nós queremos ouvir as propostas, mas vamos sugerir também. Queremos estar perto e nos fazer presentes, atuando junto à próxima gestão”, finalizou o presidente da AMPG, Francisco Barros Neto.

Mais entrevistas

Nas próximas semanas, a Associação Médica de Ponta Grossa deve receber Mabel Canto (PSC), Elizabeth Schmidt (PSD), Sérgio Gadini (PSOL) e Edson Armando Silva (PT).

PUBLICIDADE

Recomendados