Mabel Canto cortará 50% dos cargos comissionados

Ponta Grossa

25 de setembro de 2020 17:39

Da Redação


Relacionadas

Cemitérios de PG terão álcool em gel no Dia de Finados

Feira de suculentas de quintal acontece em novembro

Pardal fala de seus 22 anos de trabalho na Fescon UEPG

Vila Velha espera mais de 3 mil turistas no feriado prolongado
Hospital Geral Unimed lança projeto ‘Unimaterna’
Polícia detém rapaz com quase 100 cartões bancários
PF apreende 1,8 mil pacotes de cigarros ilegais no Paraná
Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

No plano de governo da coligação “Ponta Grossa em Primeiro Lugar”, pré-candidata também apresenta proposta para criação de um Fundo de Reserva do Servidor Público Municipal

Promover o corte de 50% dos cargos em comissão no poder público municipal. Esta será uma das principais medidas de austeridade proposta pela deputada estadual, Mabel Canto (PSC), pré-candidata à Prefeitura de Ponta Grossa. No plano de governo da coligação “Ponta Grossa em Primeiro Lugar” também está destacada a criação de um Fundo de Reserva do Servidor Público Municipal para o pagamento do funcionalismo. 

As medidas visam a diminuição da máquina pública por meio de reestruturação administrativa e a valorização do servidor. “A situação econômica do município exige uma firme medida de austeridade. Em nosso mandato como deputada estadual, fizemos a redução do uso da verba de ressarcimento em mais de 50%, usando também a metade da verba disponível para contratar assessores e de manutenção de gabinete. E na prefeitura, faremos uma gestão austera, com o corte de 50% dos cargos em comissão”, ressalta a pré-candidata que economizou R$ 1,6 milhão de seu salário como deputada e da verba de gabinete disponível para cada parlamentar. 

Outra proposta apontada como prioridade no plano de governo será a criação de um Fundo de Reserva do Servidor Público Municipal (FRSPM). Ele servirá para destinar os valores da arrecadação municipal suficientes para garantir o pagamento do funcionalismo afastando quaisquer possibilidades de salários ou ausência de recurso para os pagamentos. O fundo auxiliará ainda no planejamento de futuras ações municipais como proposta de Plano de Cargos e Salários. “Precisamos debater e ouvir o servidor. Precisamos prestigiar esses profissionais tão importantes para o funcionamento de nossa prefeitura”, enfatiza Mabel Canto. 

O plano de governo prevê uma série de medidas que visam a austeridade, transparência e valorização da gestão pública com ênfase nos servidores. Assim, outro ponto que terá atenção especial será a qualificação e capacitação dos servidores, além da elaboração e envio à Câmara Municipal de plano de cargos e salários. “Essa é uma demanda histórica do funcionalismo”, finaliza a deputada.

As informações são da assessoria. 

PUBLICIDADE

Recomendados