Câmara de PG vota hoje projeto da 'transparência da Sanepar'

Ponta Grossa

28 de setembro de 2020 11:10

Da Redação


Relacionadas

PG será palco da viagem virtual do Teatro a Bordo

Marca-passo: quando usá-lo e como é viver com o aparelho

Moradores encontram vizinho morto em PG

Expectativa é de movimentação nos parques no feriado
Grupo de resgate de animais de Ponta Grossa pede doações
Dia do Servidor: A menina da lavoura agora é a Ilza da Prograd
Polícia Ambiental solta veado resgatado em comércio em PG
A proposta ficou conhecida como o 'projeto de transparência da Sanepar' e prevê que a Companhia realize uma prestação de contas anual à comunidade ponta-grossense. Foto: Divulgação/CMPG
PUBLICIDADE

Iniciativa de Ricardo Zampieri (Republicanos) prevê que empresa preste contas à comunidade ponta-grossense anualmente

A Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG) vota nesta segunda-feira (28) o projeto de lei (PL) 404/2019, de autoria de Ricardo Zampieri (REPUBLICANOS). A proposta ficou conhecida como o 'projeto de transparência da Sanepar' e prevê que a Companhia realize uma prestação de contas anual à comunidade ponta-grossense. O projeto tramita na Câmara Municipal desde 2019.

Segundo a proposta de Ricardo, a Companhia terá que fazer a prestação de contas na sede do Legislativo em uma data acordada entre a Casa de Leis e a empresa. A prestação de contas acontecerá em uma audiência pública que deve ser amplamente divulgada nos meios de comunicação. "Nossa intenção é dar oportunidade da população saber o que a Sanepar faz ou deixa de fazer", defende Ricardo.

Na prestação de contas a Companhia terá que apresentar dados sobre a arrecadação e despesas na prestação de serviços de água e esgoto em Ponta Grossa, além de um relatório de investimentos a serem realizados na cidade. "Queremos também um cronograma de investimentos da empresa na cidade. Muito se fala sobre obras, mas o que vemos é a população sofrendo com a falta de água", lembra Ricardo.

O projeto de Ricardo prevê ainda que outras informações de interesse público devem ser incluídas na apresentação. Caso a lei seja aprovada e a Sanepar descumpra a prestação de contas, a multa prevista é de 100 valores de referência (VRs), cerca de R$ 8,3 mil que serão destinados ao Fundo Municipal de Meio Ambiente. "O atual contrato entre Prefeitura e Sanepar já fala em transparência, mas pouco vemos isso na gestão da Sanepar", lembra Zampieri.

A iniciativa de Ricardo será votada nesta segunda-feira (28) em primeiro e turno e, se aprovada, volta ao plenário em segundo turno na próxima quarta-feira (30). Além deste projeto, Ricardo é autor de várias outras iniciativas que buscam melhorar o serviço da Sanepar no município, como o projeto que obriga a empresa a repavimentar quadras 'remendadas' por obras e o PL que prevê a instalação de um eliminador de ar da tubulação.

Informações Assessoria de Imprensa

PUBLICIDADE

Recomendados