Julgamento do ‘caso Taíse’ será nesta terça-feira

Ponta Grossa

28 de setembro de 2020 15:20

Da Redação


Relacionadas

PG tem 28 novos casos de infectados pela Covid

Carreata de Nossa Senhora Aparecida percorre ruas de PG

Pediatra de PG luta pela vida em leito de UTI Covid

Freteiros de PG entregam doces e levam alegria para crianças
PRF registra dois capotamentos no mesmo trecho da BR 376
Elizabeth cumpre agenda em bairros e com lideranças
Gadini defende implantação de políticas públicas para infância
Julgamento do ‘caso Taíse’ será nesta terça-feira. Foto: Arquivo aRede
PUBLICIDADE

Sessão do TJ acontece em Ponta Grossa. Advogados de defesa afirmam que provas são insuficientes

Após quase dez anos do crime que tirou a vida de Taíse Rodrigues Dias, uma jovem de 16 anos que foi encontrada morta em janeiro de 2011, o Tribunal do Júri marcou a sessão de julgamento. O principal suspeito, Marco Aurélio Costa, vizinho da vítima, foi denunciado pelo Ministério Público e preso em 2018 e será julgado na próxima terça-feira (29) pelo crime de homicídio qualificado. O júri será realizado no Fórum Desembargador Joaquim Ferreira Guimarães em Oficinas.

Taíse Rodrigues Dias foi assassinada quando tinha 16 anos. Os pais da menina vasculharam o histórico de internet da filha e descobriram que ela havia marcado um encontro com Marco Aurélio no dia do desaparecimento. Outras testemunhas afirmaram ter visto Taíse pela última vez acompanhada do rapaz. Marcos Aurélio foi acusado pelo Ministério Público após os inquéritos.

Após o crime, Marco Aurélio, que tinha 23 anos, fugiu. Em 2018, ele foi encontrado no bairro Cajuru, em Curitiba. A Polícia Militar (PM) afirmou que o homem mudou diversas vezes de endereço durante os oito anos em que esteve foragido.

Segundo os advogados de defesa, Marcos Luciano de Araújo e Flavyanno Laidane Fernandes, entendem que não existem provas suficientes para condenação do Marco Aurélio, visto que ele está sendo considerado o autor deste crime simplesmente pelo fato de que foi a última pessoa a ser vista em companhia da vítima.

PUBLICIDADE

Recomendados