Rotary Club realiza projeto Corona Zero em asilos de PG

Ponta Grossa

01 de outubro de 2020 16:20

Da Redação


Relacionadas

Com novos casos, PG chega a 129 mortes por covid-19

Ufólogo de PG revela detalhes sobre túneis secretos e óvnis

ADM 2020 começa nesta segunda com transmissão digital

Filho de diretor do Operário é agredido em bar por torcedor
Sesc Paraná realiza evento em alusão ao Outubro Rosa em PG
Operação da PM resulta em oito motos apreendidas
UEPG ressalta papel dos médicos na pandemia
PUBLICIDADE

Em Ponta Grossa, duas instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI) apresentaram surto da doença.

O Rotary Club de Ponta Grossa Vila realizou o  “Projeto Corona Zero” em duas instituições de Longa Permanência de idosos de Ponta Grossa, nesta quarta-feira (30). Funcionários, colaboradores e residentes da Colmeia Cristã Abegail e Lar da Vovozinha Balbina Branco  passaram por testagem de covid-19. A ação faz parte do Projeto Corona Zero, realizado pelos Rotary em todo o Brasil, e tem o apoio do Ministério da Saúde.  

Em Ponta Grossa, a testagem aconteceu sob a coordenação do Rotary Club Ponta Grossa Vila Velha, presidido por Dionathan Jayme Queiroz. As instituições foram inscritas pelo Rotary Vila Velha no projeto nacional, após selecionadas foram enviados os nomes e dados pessoais de todos. O projeto Corona Zero enviou de São Paulo: KIT de coleta  de aplicação de 160 testes RT-PCR, como swabs, solução salina, tubo falcon, as etiquetas já registradas no sistema GAL, os epis, macacão, luvas, propres  e protetores de acrílico. O Rotary é responsável de arrumar a parceria para a coleta e para envio até o Lacen de Curitiba.  

Para a coleta o clube contou com o apoio e parceria do Laboratório Della Bianca, que realizou o trabalho voluntariamente. Pela manhã  foi realizado os testes da Colmeia Espírita Cristã Abegail  e à tarde, no Lar das Vovozinhas Balbina Branco. Após a coleta, a parceria com a prefeitura de Ponta Grossa encaminhará o material coletado até Curitiba. De Curitiba segue por via aérea para o DASA em São Paulo. Os resultados de diagnóstico devem ser conhecidos dentro de dois dias, após a entrega dos materiais coletados, e serão enviados por e-mail para as próprias instituições. 

Segundo,  Daiane Della Bianca, que realizou a coleta do material, e estava de aniversário no dia: “É gratificante passar o dia do aniversário, fazendo o que mais gosto, trabalhando na minha área e ajudando ao próximo. Espero que com esse resultado possamos proteger as vidas, evitando que a doença se propague”   

Em Ponta Grossa, duas instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI) apresentaram surto da doença. É considerado surto, quando há mais de dois casos positivos. A Fundação Municipal de Saúde (FMS) confirmou o surto sendo mais de 11 mortes confirmadas em duas Instituições. O serviço de epidemiologia do município solicitou uma cópia dos resultados e caso haja positivos, os dados farão parte dos números oficiais do estado. 

PUBLICIDADE

Recomendados