Babalorixá Ricardo de Ogum morre aos 48 anos em PG

Ponta Grossa

22 de outubro de 2020 11:38

Da Redação


Relacionadas

Agenda das prefeituráveis de PG para essa sexta

Advogado denuncia suspeita de golpe do “primeiro emprego” em PG

Justiça Eleitoral ajusta últimos detalhes para 2º turno em PG

Palladium promove a "Maior Black Friday do Mundo Real"
13º injetará mais de R$ 126 mi na economia de PG até dia 30
Biomédico realiza testes de Covid por R$ 50 em dezembro
PRM Empreendimentos traz amplos projetos para PG
Babalorixá Ricardo de Ogum morreu nesta quinta-feira, vítima de uma parada cardíaca Foto: Arquivo aRede
PUBLICIDADE

Pai Ricardo de Ogum estava internado há 12 dias e não resistiu a uma parada cardiorrespiratória na manhã desta quarta-feira

“Ele foi luz por onde passou”. Foi assim que Paola de Paula resumiu a vida de seu pai, o babalorixá Ricardo de Ogum, que morreu na manhã desta quinta-feira (22) em Ponta Grossa aos 48 anos. Nascido Ricardo Marcílio Ricardo, ele foi uma das principais figuras do candomblé na região dos Campos Gerais e defensor das religiões de raízes africanas durante toda a vida. Ele deixa esposa, filhos biológicos e de criação, além de filhos e netos de santo.

Veja as previsões do Babalorixá para 2020

Pai Ricardo estava internado há 12 dias no Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais (HU-UEPG) e nesta manhã sofreu uma parada cardiorrespiratória. A filha dele disse que não haverá velório por causa da pandemia e o sepultamento deve acontecer ainda nesta quinta, O em local não definido até a publicação desta matéria.

O terreiro de umbanda Mãe de Deus também emitiu uma nota de pesar pelo falecimento do “avô do terreiro”. “Ele deixa em nossos corações saudade, dor, mas ao mesmo tempo felicidade pelo tempo que passamos juntos encarnados. Seu exemplo será levado a todos os rincões por seus filhos e netos de santo”, diz “A única coisa que podemos escrever neste momento é que o amamos e que ele sempre estará em nossos corações, e que nossas atitudes possam ser reflexo de todos os ensinamentos, sejam eles teóricos ou vivências que nosso Pai nos deu”, diz a publicação.

PUBLICIDADE

Recomendados