Pauliki propõe descentralizar e ampliar atendimento à saúde

Ponta Grossa

22 de outubro de 2020 20:15

Da Redação


Relacionadas

Em PG, assaltante oferece R$ 15 mil por celular de morador

Homem é condenado por assassinato em PG

Jocelito se despede do jeep usado na campanha

Casal é preso em PG com 160 gatos desnutridos
Crea vai fiscalizar parque de diversões em PG
HU-UEPG tem dez novos leitos clínicos na ‘ala covid-19’
Casal busca recursos para pagar exame de filha com doença rara
Foto:
PUBLICIDADE

Prefeiturável destaca descentralização do atendimento no setor da saúde com ações nos bairros de PG

Garantir uma saúde de qualidade e facilitar o acesso dos serviços para os ponta-grossenses. Isso é prioridade para Marcio Pauliki, candidato a prefeito de Ponta Grossa. Em seu plano de governo, o administrador propõe reabrir os CAS, dar continuidade ao Instituto do Câncer, colocar a Upa Sant’Ana para funcionar em forma de Pronto Atendimento e preparar os postos de saúde para atendimento imediato. 

Pauliki destaca que algumas ações são essenciais para ampliar e descentralizar o atendimento à população. Uma dessas propostas será a reabertura dos CAS, com atendimento até 22h, inclusive, com a instalação de aparelhos de Raio-X e acesso facilitado a medicamentos através da Farmácia Central. “As pessoas que moram nos bairros, em vilas, em lugares mais distantes, precisam ter um acesso mais rápido e perto de onde moram”, evidencia.

Durante seu mandato como deputado estadual, Pauliki conquistou a liberação de R$ 8 milhões do Governo do Estado para a instalação da 2ª fase do Instituto do Câncer. Ele acrescenta que um de seus grandes projetos para saúde é a construção e ampliação das próximas etapas do Instituto do Câncer. Para isso, buscará recursos com o Governo Federal através de emendas de deputados federais. 

“Para a realização plena desta proposta, nos próximos dias, iremos anunciar uma grande notícia para Ponta Grossa” antecipa candidato.

Outra dificuldade encontrada pelos ponta-grossenses é a espera para conseguir uma consulta nos postos de saúde. Para solucionar isso, Pauliki irá destinar um percentual dos agendamentos para consulta imediata. “Nosso propósito é que algumas pessoas possam ser atendidas na hora, até porque a saúde não pode esperar”, enfatiza. 

O funcionamento da UPA Sant’Ana também é um compromisso firmado por Pauliki. “Nos primeiros 100 dias, vamos colocar a UPA para funcionar em forma de Pronto Atendimento, aliás, isso servirá para que os funcionários da saúde não percam seu adicional”, conta. “Vamos buscar uma estrutura completa, equipe médica e demais profissionais da saúde, atendendo quem mais precisa”, conclui.

PUBLICIDADE

Recomendados