Polícia descarta crime eleitoral contra Pauliki

Ponta Grossa

26 de outubro de 2020 17:45

Afonso Verner


Relacionadas

Conheça os benefícios de ser um associado APG Clube

Coluna semanal no JM resgatará a história da Diocese

Beetools completa um ano promovendo ação social

PG está entre as melhores cidades do país para se investir
Mestre Matos perde a luta para o coronavírus
Com 60 opções, Espetinhos Curitiba é sensação em PG
Prefeitura inicia pagamentos da Lei Aldir Blanc
PUBLICIDADE

Delegado afirmou que não existem indícios de crime eleitoral ou atentado contra o candidato a prefeito. Homem foi preso em flagrante com arma e drogas

O delegado da Polícia Civil, Paulo César Eugênio Rineiro, descartou que a confusão registrada no Ouro Verde, em Ponta Grossa, seja crime eleitoral ou mesmo uma tentativa de atentado contra o candidato a prefeito, Marcio Pauliki (SD). A confusão foi registrada na manhã desta segunda-feira (26) quando o candidato, acompanhado do vice, Ricardo Zampieri (Republicanos), faziam uma caminhada pela região. A redação do portal aRede recebeu um vídeo (clique no player acima para assistir) que mostra o rapaz sendo detido (o aúdio foi retirado).

Paulo César afirmou que o homem flagrado com uma pistola 9 milímetros e certa quantidade de cocaína foi autuado pelo porte ilegal de arma de fogo e porte de drogas para uso pessoal. “Até o momento, não identificamos aspectos que configurem crime eleitoral ou mesmo atentado. Ele [homem preso] estava no lugar errado, na hora errada”, contou. 

As investigações da Polícia Civil mostram que o homem foi flagrado por populares e guardas municipais, a paisana, quando estava com a arma na cintura. O rapaz foi contido até a chegada de uma equipe da Guarda Municipal (em serviço) e depois levado à Delegacia onde acabou preso em flagrante. 

Na prática, as investigações da Polícia Civil levam a crer que o homem estaria na frente de uma casa, com a arma na cintura, quando a comitiva passava pelo local e, em seguida, a confusão aconteceu. Informações de disparos feitos com a arma do homem preso não foram confirmadas pelas autoridades.

PUBLICIDADE

Recomendados