Egresso do curso de Geografia fala sobre pesquisa na Antártica

Ponta Grossa

27 de outubro de 2020 09:20

Da Redação


Relacionadas

Mabel ‘repete’ a votação de Aliel no 2º turno em 2016

Jocelito elogia Mabel: “Parabéns pela coragem!”

Rangel sinaliza “reconciliação” com grupos adversários

“Ainda acredito que a mudança é o melhor caminho”, diz Pauliki
Sandro destaca vitória política do Governo Ratinho em PG
Joce parabeniza Elizabeth e promete rígida fiscalização
Rangel e Sandro Alex saem fortalecidos da eleição
PUBLICIDADE

No evento, que faz parte do Ciclo de Encontros On-line do Labtan, o convidado falará sobre “Trabalho de campo no ambiente extremo Antártico”

O Laboratório de Turismo em Áreas Naturais (Labtan), ligado ao Curso de Turismo da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), promove palestra com o paleontólogo, egresso do curso de Geografia, Rodrigo Scalise Horodyski. No evento, que faz parte do Ciclo de Encontros On-line do Labtan, o convidado falará sobre “Trabalho de campo no ambiente extremo Antártico”. O encontro acontece na quinta-feira (29), às 17h, pelo Google Meet.

A programação da palestra inclui os temas: Por que estudar a Antártica?; Projeto Paleoclima; Como chegar na Antártica?; Trabalho de campo na Antártica e o dia a dia de um pesquisador no continente gelado. O evento é aberto às comunidades interna e externa, com limite de 200 inscrições, que podem ser realizadas pelo link .

O palestrante participa do evento a convite da professora Jasmine Moreira. “Nossa região é muito rica em termos paleontológicos, e em algumas áreas os fósseis são abundantes. Em termos de turismo, há exemplos em que os fósseis integram roteiros turísticos, como é o caso das ‘trilobitas gigantes’ no Geopark Arouca em Portugal”, acrescenta a professora. Ela acredita que o evento terá boa adesão e reforça que Rodrigo é um paleontólogo muito conhecido pela divulgação científica que realiza nas redes sociais, onde conta com mais 30 mil seguidores no Instagram.

Geografia UEPG

| Foto:
 

Formado em 2006 pela UEPG, na sua trajetória de pesquisador, Horodyski destaca que a Universidade, por meio do Departamento de Geociências e do Professor Elvio P. Bosetti, do Laboratório de Estratigrafia e Paleontologia, conferiu toda a base e conhecimentos necessários para que se tornasse paleontólogo. “Publiquei diversos artigos científicos internacionais, com o Grupo de Pesquisa do CNPq-Grupo Palaios, liderado pelo professor Elvio Bosetti e do qual ainda faço parte desde 2001. No meu último artigo publicado, abordo fósseis de invertebrados marinhos do Período Devoniano do estado do Paraná”.

Atualmente, Horodyski é Professor e Pesquisador do Programa de Pós-Graduação em Geologia da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), Rio Grande do Sul. É Coordenador do Bacharelado em Geologia da mesma Instituição. “Nosso grupo de pesquisadores da Unisinos – Instituto Tecnológico Fóssil, Laboratório de História da Vida e da Terra e Museu de História Geológica do Rio Grande do Sul, o qual sou Curador, concorreu ao Edital do CNPq do Programa Antártico Brasileiro com 100 propostas. Fomos agraciados dentre os 17 vencedores”. Rodrigo explica que o projeto “Paleoclima, Evolução climática do Paleoceno-Mioceno: conexões entre o Oceano Austral e a Península Antártica” pretende compreender como as mudanças climáticas do passado impactaram as biotas marinhas de águas rasas e profundas nos últimos milhões de anos”.

Informações UEPG

PUBLICIDADE

Recomendados