Prefeituráveis tem semana decisiva para conquistar votos

Ponta Grossa

09 de novembro de 2020 20:30

Afonso Verner


Relacionadas

Covid-19: Servidores da Prefeitura de PG afastados devem ser reavaliados

'Arena Tardezinha' é a nova praia urbana de PG

Prefeitura de PG perde R$ 90 mi com inadimplência

Sanepar parcela dívidas em até 60 vezes
JK quer reconhecimento do último faxinal ponta-grossense
PG garante castração gratuita de cães e gatos
Saiba quantas doses da vacina contra covid PG e região vão receber
Foto: Arquivo JM
PUBLICIDADE

Candidatos ao Palácio da Ronda revelam estratégias e expectativas para fase final da campanha do primeiro turno

Após mais de 40 dias de campanha, os candidatos(as) entram na reta final do processo antes do primeiro turno. Em Ponta Grossa, os mais de 239 mil eleitores vão às urnas para escolherem 19 vereadores e prefeito(a) e vice-prefeito. Pela primeira vez, há mulheres na disputa pelo comando da Prefeitura (duas, inclusive) e também pela primeira vez a coligação entre partidos para a disputa por vagas na Câmara não é permitida.

Nesta reta final de campanha, o Portal aRede e Jornal da Manhã procuraram os prefeituráveis para falar sobre as estratégias e expectativas para essa reta final de campanha. Em suma, os prefeituráveis destacam a importância do debate realizado na próxima quinta-feira (12) pelo Portal aRede, JM e Blog do Doc.Com para convencer o eleitorado nesta reta final de campanha. 

A deputada estadual Mabel Canto (PSC) tem como vice Pietro Arnaud (PSB) e quer convencer o eleitorado que o projeto que a chapa tem para a cidade é o melhor, entre aqueles apresentados. “Entramos nos últimos dias de campanha neste primeiro turno com a certeza de que temos as melhores propostas para a cidade”, afirmou Mabel.

“Elaboramos um projeto feito por pessoas técnicas e capacitadas, que conhecem a realidade de Ponta Grossa e pensam no melhor para as pessoas. Seguimos com a nossa caminhada, sempre ao lado da população nos bairros, ouvindo as demandas e necessidades reais. Ainda teremos os debates para expor mais projetos e propostas”, defendeu a prefeiturável do PSC. 

Já o empresário Marcio Pauliki (SD) tem como vice o vereador Ricardo Zampieri (Republicanos) e destaca uma expectativa positiva para essa reta final. “A nossa expectativa é positiva, pois esperamos que as pessoas analisem com discernimento, decidindo seu voto pelos seus anseios, avaliando as propostas e o comprometimento dos candidatos”, diz.

Para Pauliki é fundamental o eleitorado evitar desinformação nesta reta final até o primeiro turno. “É importante o cidadão não cair em desinformações, que muitas vezes acontecem por falha ou má fé. Toda nossa campanha foi construída ouvindo as pessoas, de bairro em bairro, por isso acreditamos que estamos no caminho certo”, defendeu o empresário.

Por sua vez, a professora aposentada Elizabeth Schmidt (PSD) quer aproveitar a reta final da campanha para reforçar a relação de proximidade com o eleitorado. “A expectativa é aproveitar estes últimos dias de campanha para reforçar a interação com a população, mostrando nosso trabalho e os projetos para Ponta Grossa continuar crescendo”, afirmou a atual vice-prefeita. 

“O diálogo nos bairros tem sido muito positivo, tanto a recepção daqueles que reconhecem o trabalho feito até agora, como também para nossos projetos novos. Vamos seguir confiantes”, diz Elizabeth. 

PSOL destaca campanha ‘mais barata’

Disputando o cargo de prefeito de Ponta Grossa pela segunda vez, Professor Sérgio Gadini (PSOL) destaca que, com chapa pura, o partido tem a campanha mais barata da eleição municipal e aposta no voto consciente. “Nossa expectativa é proporcional ao esforço e dedicação durante todo esse período de campanha. Comprometidos com propostas para mudar de verdade, seguimos confiante no voto consciente das pessoas”, disse. 

“Estamos investindo nosso tempo para conversar com as pessoas até o dia 14. Nossa campanha modesta, mais barata entre todas candidaturas majoritárias, com apenas 23 segundos de propaganda gratuita no rádio e na TV, é, sobretudo, um espaço para debater problemas e apontar soluções, a partir de políticas públicas, compromisso com uma gestão transparente e solidária para a cidade de Ponta Grossa”, afirma. 

Petista quer destacar conquistas do partido

Por sua vez, o candidato do PT, Professor Edson Armando, defende uma estratégia de exposição e defesa do legado do Partido dos Trabalhadores. “Definimos uma estratégia que se resume em defender o legado do PT mostrando à população as obras e programas feitos partido em Ponta Grossa, como a UPA Santa Paula, Restaurante Popular, Programa Mais Médicos, 19 mil casas pelo “Minha Casa Minha Vida”, 7 mil novos postos de trabalho, 11 mil Bolsas Família, 3 mil vagas no Prouni, 85 farmácias populares e outras realizações”, defende o candidato. 

O prefeiturável ressalta ainda que, coligado com o PCdoB do vice Pastor JOão Carlos, o grupo apresentou uma proposta sólida para a cidade. “Apresentamos um plano de governo com propostas para vencer a pandemia, gerar emprego e renda e cuidar do meio ambiente. Nesta última semana, vamos reforçar essa estratégia”, defende. 

PUBLICIDADE

Recomendados