Ginecologista de PG esclarece dúvidas sobre menopausa

Ponta Grossa

20 de novembro de 2020 21:30

Andre Bida


Relacionadas

Pai fica ferido ao proteger filho de agressões em PG

PRF recebe a visita da secretária Tania Sviercoski

UniSecal promove ‘Aulão do Enem’ neste sábado (16)

Elizabeth e Rangel se reúnem no Palácio da Ronda
GGPEL reabre loja neste sábado na Avenida Visconde de Mauá
Covid-19: Servidores da Saúde serão os primeiros vacinados em PG
Capacidade de produção da Heineken é ampliada em PG
Entrevista abordou um pouco sobre essa transição na vida da mulher e que é possível viver essa experiência sem grandes problemas Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Entrevista abordou um pouco sobre essa transição na vida da mulher e que é possível viver essa experiência sem grandes problemas

O Portal aRede conversou na última quinta-feira (19) com a Dra Adriana Lopes, ginecologia da Unimed Ponta Grossa. A intenção da conversa foi abordar um pouco mais sobre essa transição na vida da mulher e que é possível viver essa experiência sem grandes problemas. Confira abaixo os principais pontos da conversa com a ginecologista Adriana Lopes.


Portal aRede: O que é menopausa?

Adriana: A menopausa é um dos sintomas do climatério, o climatério é uma terceira fase da vida da mulher. Temos a fase da adolescência e puberdade, a fase reprodutiva e a fase do climatério, que traz esses sintomas e um deles é a menopausa. A menopausa significa a parada da menstruação por pelo menos um ano. Então, ele é uma característica de todo esse contexto, que chamamos de climatério. O climatério pode acontecer na mulher brasileira entre 48 e 52 anos.


aRede: Quais são os principais sintomas?

Adriana: Os sintomas são aqueles vasos-motores, que é um 'fogo', uma onda de calor que vem e some em segundos. Isso traz uma alteração muito grande na qualidade de vida. Fora isso tem a alteração de sono, de humor e a mulher apresenta uma Síndrome gênito-urinária (SGU), além da diminuição de libido.


aRede: Entrar na menopausa facilita para o ganho de peso?

Adriana: As mulheres pensam que usando hormônio vai engordar e não é isso que acontece. A partir do momento que a mulher entra em menopausa, temos uma diminuição significativa em nosso metabolismo. Tudo que eu comia antes de entrar em menopausa e o quanto eu malhava antes, não vai ter a mesma resposta que depois que eu entro em menopausa. Hormônio não engorda, sendo usado com critério tem boas indicações e traz qualidade de vida. Então, menopausa e obesidade estão direcionadas independente do hormônio.


aRede: É possível manter uma vida sexual ativa após a menopausa?

Adriana: Esse é um momento muito bom para a mulher se relacionar, pois, ela não tem a possibilidade de gestar, ela está extremamente independente, bem posicionada e é um momento bem importante para a mulher se definir. É fundamental manter a vida sexual neste momento, é um momento de muita cumplicidade. É importante buscar ajuda (para manter a vida sexual), orientar, tratar e seguir a cartilha que nós (ginecologistas) recomendamos. Dá certo!.


aRede: Pode-se deixar de ir ao ginecologista após a menopausa?

Adriana: É fundamental manter. É onde a mulher tem a oportunidade de superar os sintomas, melhorar a qualidade de vida, se fortalecer como mulher feliz sem ter queixas sexuais significativas. Hoje com o avanço da medicina, nós mulheres na menopausa estamos com oportunidades muito grandes para melhorar.


ASSISTA: Especialista esclarece dúvidas sobre menopausa

PUBLICIDADE

Recomendados

MIX - 16/01/2021 05:30h

2021 NOVO CICLO DA MODA

Os criadores de tendências de moda estão sempre um passo à frente da massificação do que irá ser lan...