Homem é preso por estuprar garotas de programa em PG

Ponta Grossa

25 de novembro de 2020 08:18

Da Redação


Relacionadas

Câmara de PG emite nota sobre posse de Valtão

Polícia prende suspeito de participar do sumiço de Karla

Justiça autoriza e Valtão toma posse na Câmara de PG

Ação da PM termina com apreensão de drogas e 4 presos
Pista molhada provoca acidente no centro de PG
Princípio de incêndio mobiliza bombeiros em vila de PG
Foragido morre em tiroteio com a polícia em PG
Suspeito usou arma para ameaçar as vítimas e ainda fugiu levando o dinheiro do programa Foto: Divulgação/GM
PUBLICIDADE

Suspeito tinha pago o programa, mas usou arma para ameaçar as vítimas e fazer sexo sem preservativo com duas mulheres

A Guarda Municipal de Ponta Grossa prendeu nesta terça-feira (24) um homem suspeito de violentar duas garotas de programa em Ponta Grossa. Elas foram ameaçadas com uma arma e obrigadas a fazer sexo sem o uso de preservativos, conforme relato delas às autoridades policiais. Ele ainda pegou o dinheiro que tinha dado às vítimas como pagamento pelo programa e fugiu, mas foi encontrado pouco tempo depois.

Conforme relato da GM, a equipe foi acionada na 13ª Subdivisão Policial (SDP) onde o investigador de plantão apurava o caso de estupro – há uma investigação em curso na unidade de casos que se assemelham ao ocorrido nesta terça. Uma jovem de 19 anos contou que tinha marcado um programa com um homem e, ao chegar no local combinado, ele levou a vítima e uma amiga até uma área isolada da Vila Veneza, pedindo que o programa fosse realizado naquele local.

O pagamento foi feito adiantado e o homem disse que só tinha um preservativo, sugerindo que a outra vítima fizesse sexo oral sem proteção, o que foi aceito. No entanto, logo que o programa começou, o homem pegou uma arma no banco traseiro e colocou na cabeça de uma das mulheres. Em seguida, ele começou a praticar sexo com a outra vítima ainda com a arma em punho. A relação começou com uso do preservativo, mas ele retirou a camisinha pouco depois e a obrigou a manter relação sexual desprotegida.

Logo em seguida, ele pegou o dinheiro que havia dado às garotas e fugiu. Ele ainda mandou mensagens para as vítimas dizendo ser portador de doença sexualmente transmissível e orientando as mulheres a fazerem exames. O suspeito foi identificado na delegacia e logo os guardas municipais conseguiram encontrar o homem em sua casa.

Ele confessou que tinha pago R$ 300 para fazer o programa com duas garotas e revelou que tinha uma arma airsoft escondida dentro do carro. Ele assumiu que tinha mostrado a arma às vítimas alegando que houve um desacordo sobre o valor do programa. O homem foi preso e conduzido à 13ª SDP para as devidas providências.

PUBLICIDADE

Recomendados