PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Crea-PR reforça propostas para candidatas à Prefeitura de PG

Ponta Grossa

26 de novembro de 2020 09:27

Da Redação


Relacionadas

‘Vale dos Trilhos’ identificará o ecossistema de inovação de PG

Conselho de PG é a favor de novo modelo de transporte

PG tem mais 28 casos e 9 mortes por coronavírus

VCG paga cartão alimentação dos trabalhadores
Câmara fecha no feriado e retorna sessões na segunda
Stocco pede que Elizabeth vete projeto de lei do 'kit covid'
Dom Sergio recebe segunda dose da Coronavac
As propostas para a inclusão em planos de governo dos prefeituráveis foram apresentadas por meio dos Cadernos Técnicos e dos Estudos Básicos de Desenvolvimento Municipal (EBDM). Foto: Reprodução/aRede
PUBLICIDADE

Iniciativa conta com a parceria de Entidades de Classe; carta foi encaminhada nesta terça-feira (24) às candidatas

As candidatas à Prefeitura de Ponta Grossa, Mabel Canto e Professora Elizabeth, receberam uma carta, nesta terça-feira (24), encaminhada pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR), reforçando as cinco as propostas de soluções na implantação de políticas públicas nas áreas de Engenharia, Agronomia e Geociências.

As propostas para a inclusão em planos de governo dos prefeituráveis foram apresentadas por meio dos Cadernos Técnicos e dos Estudos Básicos de Desenvolvimento Municipal (EBDM), materiais produzidos por profissionais técnicos especializados que voluntariamente participam deste trabalho com o Crea-PR.

Dentre eles estão representantes da Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Ponta Grossa (AEAPG), Associação dos Engenheiros Agrônomos dos Campos Gerais (AEACG), Associação Centro Sul Paranaense dos Engenheiros Ambientais (ACSPEA) e Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (Senge).

“Reafirmamos ainda nosso pedido para que os cargos de gestão relacionados com as áreas de Engenharia, Agronomia, Geociências, Meio Ambiente e, outras áreas relacionados com nossas profissões, sejam ocupados por profissionais legalmente habilitados, valorizando o conhecimento técnico e as competências legais desses profissionais de forma a contribuírem tecnicamente na gestão municipal”, explica o gerente do Crea-PR regional Ponta Grossa, Engenheiro Agrônomo, Vânder Della Coletta Moreno.

As propostas estão relacionadas às estradas rurais e sinalização, hortas urbanas, resíduos sólidos orgânicos, acessibilidade e exigência de registro de empresas de Engenharia, Agronomia e Geociências junto ao Crea-PR para a obtenção de licença de funcionamento no município.

Conforme Vânder, os problemas relacionados às estradas rurais e sinalização são permanentes. A ideia é que o novo gestor público crie um setor técnico que trabalhe com foco na melhoria das condições das estradas rurais. Outra reinvindicação é que o prefeito eleito utilize os vazios urbanos existentes na área urbana e em escolas para a produção de alimentos (hortas urbanas). Com isso, será possível melhorar a alimentação de famílias e das crianças no ambiente escolar, além da possibilidade de gerar estágio para acadêmicos dos cursos ligados à Agronomia.

 Com relação aos resíduos sólidos orgânicos, a proposta é que seja articulado um trabalho de educação ambiental no Município para a separação da parte orgânica do lixo em si, para que a mesma possa ser utilizada na geração de energia elétrica. “Isso pode aumentar a vida útil do aterro municipal”, completa Vânder.

A quarta proposta está relacionada ao tema acessibilidade. Ponta Grossa possui duas leis municipais – nº 9883, de 2007, e a nº 10.249, de 2010 - que preveem uma Comissão Permanente de Acessibilidade e o Fundo de Acessibilidade, porém nenhuma das duas foi implementada, conforme Vânder.

“Propomos ainda que o plano de adequação de calçadas case com o plano de arborização, já que o plantio inadequado de árvores pode estragar as calçadas. Outra proposta é estimular que as calçadas sejam feitas com pavimento permeável, ajudando a prevenir enchentes”, diz.

A quinta e última proposta é a exigência do registro de empresas de Engenharia ou Agronomia junto ao Crea-PR para que possam funcionar no Município. Com isso, é possível valorizar as empresas locais e evitar que atuem sem um responsável técnico.

Para o diretor da AEAPG, Vicente Nadal, a participação dos engenheiros da Associação nos estudos da Agenda Parlamentar, coordenada pelo Crea-PR, “é uma importante contribuição ao plano de governo do futuro gestor público, pois é fruto da experiência e participação de cada associado no dia a dia do município de Ponta Grossa”.

Já a Conselheira do Crea-PR, Margolaine Giacchini, reforça a importância dos profissionais de Agronomia, Engenharias e das Geociências. “Eles são responsáveis pela construção de uma cidade mais sustentável, justa e acolhedora, visando a melhoria da qualidade de vida da população”, pontua.

Informações Assessoria de Imprensa

PUBLICIDADE

Recomendados