Mabel Canto busca consolidação da campanha focada nos bairros

Ponta Grossa

27 de novembro de 2020 19:40

Dhiego Tchmolo


Relacionadas

Setor hoteleiro de PG registra mudança no perfil de hóspedes

Condor incia venda de ovos de Pascoa nesta quarta

Beetools traz novidades para 2021 e oferta bolsa de estudos

Sorrifácil Ponta Grossa realiza a 2° Jornada do Implante
Supermercado abre 181 vagas de emprego em PG
Cobra aparece em condomínio e apavora moradores de PG
Em PG, retorno das aulas terá 50% das crianças em sala de aula
Mabel Canto e Pietro Arnaud: chapa busca confirmar vitória que ocorreu no primeiro turno Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Candidata do PSC foi a mais votada no primeiro turno e, neste domingo, busca consolidar os números para ocupar o principal cargo do Executivo ponta-grossense

Mabel Canto (PSC) foi a candidata mais votada no primeiro turno nas eleições municipais em Ponta Grossa. Foram 61.702 ponta-grossenses que apostaram na chapa da prefeiturável, o que representou 37,27% dos votos válidos no município. Com o vereador Pietro Arnaud (PSB) como vice, Mabel foca na campanha nos bairros e discursa sobre a necessidade troca do atual grupo político na Prefeitura de Ponta Grossa.

Advogada e atualmente deputada estadual, a prefeiturável conta com apoio de diversas lideranças no cenário do Paraná e no Brasil: entre eles os três senadores do Paraná, com destaque para Álvaro Dias; o deputado federal Aliel Machado; prefeitos eleitos da região, como Moacyr Fadel (Castro), Douglas Modesto (Ipiranga) e Elisangela Pedroso (Carambeí); os três vereadores mais votados da cidade – Doutor Zeca, Geraldo Stocco e Joce Canto (irmã da candidata); entre outros.

Na terça-feira (24), o candidato Márcio Pauliki (SD), terceiro colocado no primeiro turno e que angariou 44.301 votos, também confirmou o apoio a Mabel Canto. Com todos os fatores e tendo o recorde de votos de uma mulher concorrendo à Prefeitura de Ponta Grossa, a prefeiturável do PSC concedeu entrevista ao Portal aRede e Jornal da Manhã sobre sua campanha, os votos do primeiro turno e sua atuação como oposição no município.

Portal aRede: Candidata, não apenas no segundo turno, mas também no primeiro, houve uma campanha incisiva em toda a Ponta Grossa. Qual sua avaliação dessa trajetória até aqui?

Mabel Canto: Foi uma campanha simples e sem fundo eleitoral, onde buscamos conversar diretamente com as pessoas da nossa cidade, com o nosso povo. A campanha foi feita com muito carinho, muito amor e respeito por parte da nossa população.

O candidato Marcio Pauliki confirmou, na terça-feira, o apoio à senhora no segundo turno. Qual a importância dessa união de forças?

Mabel Canto: É muito importante. Todos aquele que vieram conversar conosco e tiveram interesse em somar ao nosso projeto de governo foram ouvidos e estão com a gente hoje. O apoio dele, assim como de outras pessoas que chegaram, realmente só tem a somar e, sem dúvidas, é muito importante para a nossa campanha.

Em um futuro governo Mabel Canto, a partir de 1º de janeiro de 2021, qual será a prioridade da gestão?

Mabel Canto: A prioridade é a saúde, com toda a certeza, e o cuidado com pessoas. Nós temos muitas áreas aqui da nossa cidade que estão abandonadas. Teremos que trabalhar muito para executar obras e programas. A prioridade, realmente, é cuidar da população de Ponta Grossa e o setor mais prioritário é a Saúde.

A sua chapa sempre se posicionou como oposição ao atual governo. Qual seria a renovação que a senhora e o Pietro pretendem trazer para a Prefeitura de Ponta Grossa?

Mabel Canto: A proposta é trazer um novo modelo de gestão que seja muito mais austero e transparente em relação aos outros anos. Eu, enquanto deputada, e o Pietro na função de vereador, somos fiscalizadores. Temos esse compromisso com o horário e com os recursos públicos e é isso que vamos trazer para a nossa administração: respeito e zelo pelo dinheiro público.

Índice de abstenção te preocupa? A campanha tem alguma estratégia para reverter isso?

Mabel Canto: Eu acho que esses votos refletem a insatisfação que existe com a política. As pessoas estão descrentes. É preciso olhar para as pessoas e dizer: “Nós precisamos mudar e precisamos de todos para fazer isso”. Cada voto é muito importante para fazer as mudanças necessárias. É preciso enxergar além da política e ver o lado bom dela. A gente criminaliza muito atualmente, mas existe muita gente boa. A pessoas precisam voltar a acreditar na política.

Acredito que nós vamos tentar conseguir esses votos para que as pessoas vejam as boas propostas que temos e o nosso plano de governo, que é possível de ser realizado. Não temos nenhuma promessa fantasiosa. Trabalhamos de maneira quietinha e silenciosa, andando nos bairros, conversando com as pessoas e incluindo propostas ao nosso plano de governo. Muitas novas ideias vieram desse diálogo com a população. Esses votos das pessoas que se abstiveram são muito importantes, mas elas precisam acreditar na política também.

Duas mulheres concorrem: Qual a perspectiva que você para a representatividade feminina para esse 2º turno?

Mabel Canto: A força, a sensibilidade e esse empoderamento da mulher foi algo que eu sempre trabalhei desde meu mandato como deputada. Isso também ocorrerá na prefeitura. Vamos criar a secretaria da mulher para dar mais valorização e respeito às mulheres ponta-grossenses. A mulher precisa assumir o protagonismo em inúmeros setores na nossa cidade e a política é um deles. Agora, uma das mulheres assumirá o comando da cidade. 

É importante dizer que além deste trabalho que faremos pelas mulheres, também vamos trabalhar por todas as pessoas. Uma das coisas mais felizes durante a campanha foi o carinho das crianças, das meninas que vinham correndo me abraçar. Isso é muito especial. Elas são o futuro. Tudo que eu sempre trabalhei em favor das mulheres, é principalmente por essas meninas. É preciso quebrar aquele estigma da diminuição de gênero. A mulher terá um papel de protagonista no meu governo, com secretárias e pessoas ajudando na prefeitura.

Candidatura surgiu a partir de uma união de forças populares. Qual a importância dessas lideranças para compor a candidatura e as propostas que você está apresentando?

Mabel Canto: Acredito que é fundamental. Isso reflete o diálogo que queremos ter enquanto gestão na prefeitura. Temos figuras e representantes de todos os lados da política. Temos os deputados federais Aliel Machado e Rubens bueno. Temos apoio de deputados estaduais, como a Cristina Silvestre, Luis Fernando Guerra e Jacovós. O suporte do senador Álvaro Dias também é importantíssimo, visto que é uma referência nacional. Conseguimos uma grande frente de apoio aqui na nossa cidade e pela nossa cidade. Todas essas pessoas estão à disposição de contribuir com Ponta Grossa. É algo muito importante e reflete o diálogo que queremos ter.

Um tema que sempre é pauta em época de eleição é a relação com os servidores públicos. O que você e o Pietro pensam para essa relação com o funcionalismo, que é o responsável por implementar as políticas públicas pensadas pelo governo?

Mabel Canto: Estão falando por aí, remetendo a nossa gestão à que foi conduzida pelo meu pai, que infelizmente teve alguns problemas e acabou atrasando salários. Isso não vai acontecer na nossa gestão. Quero deixar essa garantia para os servidores municipais de todos os setores. Nós vamos cumprir a lei municipal, vamos pagar até o último dia útil, vamos criar o fundo do servidor municipal. Nenhum prefeito na história dessa cidade criou um projeto como esse, que será gerido pelos próprios servidores e vai garantir o pagamento dos salários e das contribuições. Esse fundo será composto de uma parte de todas as receitas que entrarem no caixa do município. Vamos criar isso para fazer essa garantia de que as obrigações dos nossos trabalhadores municipais serão feitas.

Qual seu recado para o eleitor que vai às urnas no próximo domingo?

Mabel Canto: Gostaria de pedir para todos os leitores e internautas que escolham o nosso projeto de governo, que analisem e vejam que temos propostas que são possíveis de serem realizadas. Pedimos que venham para essa mudança que toda a nossa cidade precisa. É o momento de renovação, de trocar grupos políticos que estão aí há mais de uma década. É hora de mudarmos e melhorarmos a nossa cidade.

PUBLICIDADE

Recomendados