Elizabeth quer executar principais ações em janeiro

Ponta Grossa

30 de novembro de 2020 17:36

Afonso Verner


Relacionadas

Professora Elizabeth opta por atuação ‘low profile’

Câmara inicia sessões em 30 dias com ‘pauta bomba’

PG anuncia novas medidas contra a covid na sexta-feira

Loureiro e Elizabeth discutem projetos para o aeroporto
PG tem mais 4 mortes e se aproxima dos 15 mil casos
Após foto viralizar, diarista consegue emprego em PG
Missionária quer representar o protagonismo feminino
Foto: Arquivo JM
PUBLICIDADE

Prefeita eleita destacou que já trabalha para implementar propostas de campanha já nos primeiros dias do novo mandato

Primeira prefeita eleita na história de Ponta Grossa e primeira candidata a ‘virar’ uma eleição do primeiro para o segundo turno, Professora Elizabeth Schmidt (PSD) pretende implementar as promessas de campanha já nos primeiros dias do mandato. Nesta segunda-feira (30), Elizabeth visitou a redação do Jornal da Manhã e do portal aRede para participar de uma sabatina transmitida ao vivo nas redes sociais. 

Durante a conversa, Elizabeth falou sobre a formação da equipe de governo e também comentou propostas que apresentou ao eleitorado durante a campanha. Ao ser questionada sobre a ampliação do Programa Feira Verde, uma das iniciativas mais antigas e bem-sucedidas do Brasil, Elizabeth destacou que pretende implementar as mudanças já em breve. 

“Tivemos uma reunião hoje [segunda-feira] para tratar da transição e também dos nossos planos de governo”, disse. “No caso do Feira Verde, eu fui aos bairros e muitas mulheres me pediram gás, disseram que o orçamento familiar é muito apertado e as vezes falta dinheiro para o gás. Por isso, tivemos essa ideia de oferecer o gás de cozinha também no Feira Verde”, disse Elizabeth.

A Professora destacou ainda a vontade de iniciar outras propostas apresentadas durante a campanha. Uma delas ganhou o nome de “CEP Cidadão”. “Visitando aos bairros soube de pessoas que moram no mesmo endereço há 20 anos e não tem acesso à possibilidade de receber uma encomenda ou uma carta em casa. Isso me deixou muito triste e foi dessa situação que surgiu a ideia de criarmos o CEP cidadão”, destacou a professora do PSD. 

Elizabeth lembrou que tal atividade cabe aos Correios, mas até que a situação seja normalizada, o município lançará mão do CEP Cidadão para permitir que os cidadãos tenham acesso aos serviços que precisam do CEP. “A proposta é criar um CEP e ceder para que os cidadão usem e, desta forma, fazer com que os objetos recebidos sejam entregues por uma equipe da Prefeitura”, disse a professora durante a sabatina do portal aRede e Jornal da Manhã.

A gestora ainda agradeceu o apoio da equipe e da família. “Eu sou uma pessoa iluminada, eu sei disso, mas só cheguei até aqui, só consegui fazer história, porque sou uma pessoa que contou com a ajuda de outras pessoas que são maravilhosas”, disse Elizabeth. A gestora ainda provocou: “Ainda bem que estávamos escolhendo uma prefeita e não era um concurso para radialista”, disse. 

Elizabeth destaca processo de transição

Durante o encontro, a prefeita recém-eleita destacou que já nesta segunda-feira (30) realizou uma reunião com membros do gabinete da Prefeitura para falar sobre o processo de transição - atualmente Elizabeth ocupa o cargo de vice-prefeita. “O que a população espera de uma gestora é trabalho, trabalho e mais trabalho. Por isso, já estamos organizando o processo de transição já que teremos pouco tempo em relação ao habitual”, disse Elizabeth fazendo referência ao atraso no cronograma das eleições. 

Papel do vice

Elizabeth também destacou o papel do vice, Capitão Saulo (também do PSD), na próxima gestão. Saulo estreou na vida pública após trilhar carreira militar por mais de duas décadas, com atuação na Patrulha Escolar e também na coordenação do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (PROERD). 

PUBLICIDADE

Recomendados