Vereadores entregam relatório da CPI do EstaR Digital

Ponta Grossa

01 de dezembro de 2020 17:20

Da Redação


Relacionadas

Tudo que você precisa saber sobre a vacinação em PG

PM detêm quatro pessoas com cocaína em Uvaranas

'Ponta Grossa está preparada para a vacinação', diz Elizabeth

Casa é destruída após incêndio criminoso no Ouro Verde
Regional de Saúde recebe 'reforço' de insumos para vacinação
Butantan vai suspender acordos de vacinação com prefeituras do Paraná
Motorista é preso após engavetamento na Aldo Bonde
Foto: Arquivo JM
PUBLICIDADE

Grupo foi presidido pelo vereador Ricardo Zampieri (Republicanos) e teve Valtão (PRTB) como relator

Os vereadores integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que analisou contratos e funcionamento do EstaR Digital em Ponta Grossa protocolaram nesta segunda-feira (30) o relatório final das investigações. O grupo foi presidido pelo vereador Ricardo Zampieri (Republicanos) e teve Walter José de Souza, o Valtão (PRTB) como o relator.

O documento aponta uma série de inconsistências no serviço contratado pela Autarquia Municipal de Trânsito e Transporte (AMTT), além de apontar algumas falhas fiscalizatórias em relação ao cumprimento do contrato de prestação de serviço. De acordo com Zampieri, houve negligência por parte de agentes fiscalizadores.

“A AMTT foi negligente na fiscalização do contrato, conduziu o processo licitatório de maneira que trouxe sérios prejuízos ao cofres públicos, além da subutilização de maquinetas caras e desproporcionais com a demanda e serviço. Isso significa ineficiência na gestão do poder público, e por isso precisamos cobrar os responsáveis por este erro”, explica o presidente da CPI. O relatório final, pede o indiciamento do presidente da autarquia, Roberto Pelissari, por improbidade administrativa, além de um agente responsável pela fiscalização do atual contrato.

Além disso, os vereadores estão propondo soluções e mudanças para o atual sistema. “Contratamos um aparelho por um preço muito alto e que possuía uma série de funcionalidades, ou utilizamos as demais funcionalidades em benefício e facilidades para a população, ou paramos de pagar 800 reais por mês em uma maquineta e contratamos algo mais simples e barata, pela função simples que exercem”, explica o vereador Ricardo, que relata ainda uma das grandes demandas da CPI: “readequação do tempo mínimo de estacionamento, sugerindo que o tempo mínimo na vaga seja de 10 ou 15 minutos, diferente dos 30 minutos atuais”.

O relatório, também assinado pelo vereador Sargento Guiarone (PRTB), será encaminhado ao Ministério Público para que as inconsistências sejam apuradas. Os vereadores Vinicius Camargo (PSD) e Pastor Ezequiel Bueno (Avante) assinaram um relatório em separado.

As informações são da assessoria. 

PUBLICIDADE

Recomendados