Prefeitura assinará R$ 30 mi do Finisa junto à Caixa

Ponta Grossa

01 de dezembro de 2020 21:15

Fernando Rogala


Relacionadas

PM flagra festa com 150 pessoas em casa noturna de PG

Moradores encontram corpo às margens de rio

Professora Elizabeth opta por atuação ‘low profile’

Câmara inicia sessões em 30 dias com ‘pauta bomba’
PG anuncia novas medidas contra a covid na sexta-feira
Loureiro e Elizabeth discutem projetos para o aeroporto
PG tem mais 4 mortes e se aproxima dos 15 mil casos
Corredor Sant'Ana está entre as obras que receberão os recursos da fase 2 da Covid Foto: Arquivo JM
PUBLICIDADE

Recurso será utilizado para a pavimentação em Ponta Grossa. Assinatura ocorrerá nos próximos dias 


A Prefeitura de Ponta Grossa irá assinar nos próximos dias, junto à Caixa Econômica Federal, o contrato da fase 2 do programa de Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa). Nesta segunda fase, serão mais R$ 30 milhões para pavimentação no município, que irão se somar ao primeiro contrato, de R$ 60 milhões, cujo investimento em pavimentação já foi executado. A informação foi revelada pelo secretário municipal de Fazenda, Claudio Grokoviski, durante entrevista ao vivo ao Portal aRede, na tarde desta terça-feira (1). Claudio foi o primeiro secretário a ser anunciado pela prefeita eleita, Elizabeth Schmidt, que irá compor o grupo de sua gestão a partir de 2021. 

“O Finisa é um dos maiores programas que tivemos de financiamento de pavimentação, que já executamos mais de R$ 60 milhões, e na semana que vem, ou na outra, assinaremos os R$ 30 milhões da fase 2” informou o secretário durante a live. A primeira fase do Finisa começou a ter os recursos aplicados em 2018, cujos aportes prosseguiram até esse ano. Já essa fase 2 do programa já foi aprovada pela Câmara Municipal em sessão realizada em junho de 2019, e, no início deste ano, o Tribunal de Contas do Estado emitiu a certidão para a verificação da capacidade de endividamento do município para que fosse possível a contratação. Os recursos não foram liberados antes, informa Claudio, pelo período eleitoral e recursos do Banco Central escassos devido à pandemia. O financiamento do Finisa foi acertado para ser pago em 120 meses (10 anos). 

De acordo com o secretário, o recurso é necessário para que obras possam avançar no município. Dezenas de ruas serão contempladas com o recurso que será liberado. Entre as obras que aguardam esse valor é o ‘Corredor Sant’Ana’, grande obra entre a rua Ricardo Wagner e o Lago de Olarias, que receberá investimentos superiores a R$ 10 milhões, que contemplará vias duplas e ciclovia. “É por isso que se vê obras que estão acontecendo no município, mas dependem desse recursos, como o Corredor Sant’Ana, que já faz parte dessa fase 2”, diz. Outra obra da fase 2 é a ciclovia entre o bairro de Uvaranas e o Passo do Pupo, no Distrito de Itaiacoca.


Custo mensal será de R$ 1,5 mi

Com a pavimentação, os bairros de Ponta Grossa ficarão com melhor infraestrutura. Contudo, lembra Claudio, é uma despesa a mais que entra para as finanças do município. “É mais pavimentação para Ponta Grossa, mas isso tem que ser pago. Então iniciamos próximo ano pagando isso”, explicou Claudio, informando que serão cerca de R$ 1,5 milhões mensais nas contas do município, que se somam às dívidas dos precatórios, que passam a ser de R$ 3,8 milhões por mês a partir de janeiro de 2021.

PUBLICIDADE

Recomendados