Legislativo adia mudanças nas ‘Zonas Industriais’ de PG

Ponta Grossa

02 de dezembro de 2020 18:40

Afonso Verner


Relacionadas

PM flagra festa com 150 pessoas em casa noturna de PG

Moradores encontram corpo às margens de rio em PG

Professora Elizabeth opta por atuação ‘low profile’

Câmara inicia sessões em 30 dias com ‘pauta bomba’
PG anuncia novas medidas contra a covid na sexta-feira
Loureiro e Elizabeth discutem projetos para o aeroporto
PG tem mais 4 mortes e se aproxima dos 15 mil casos
Foto: Kauter Prado / CMPG
PUBLICIDADE

Vereadores aprovaram pedido de vistas de 15 dias. Representantes do setor pedem proteção do Parque Industrial

A Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG) decidiu adiar a votação do projeto 273/2020, de autoria do Poder Executivo. O texto estava previsto para ser votado em primeira discussão nesta quarta-feira (2) e trata das zonas industriais (ZIs) que cercam os eixos rodoviários da cidade. O projeto foi adiado após um pedido do vereador Walter José de Souza, o Valtão (PRTB) e também após uma representante do Conselho de Desenvolvimento e da Casa da Indústria usar a tribuna para dialogar com os vereadores. 

O projeto em questão é acompanhado de um mapa da cidade e promove alterações nas zonas industriais que cercam as rodovias BR-376, BR-373 (e avenida Souza Naves) e PR-151. Na mensagem que acompanha o projeto, o prefeito Marcelo Rangel (PSDB) destaca que a iniciativa busca implementar uma barreira protetora de áreas sensíveis na cidade para proteger a qualidade de vida da população e os processos industriais.

Ao pedir vistas por 15 dias corridos, Valtão destacou que o projeto precisa ser discutido com a sociedade e também com os órgãos e entidades representativas. “Não me sinto confortável em aprovar esse projeto, precisamos discutir esse tema com a sociedade, realizar audiência pública e outros mecanismos de encontro e debate com os cidadãos”, afirmou o vereador. 

O pedido de vista contou com apoio dos pares e foi aprovado - é provável que o projeto só volte ao plenário em 2021. Antes do início da sessão, a integrante do Conselho de Desenvolvimento Econômico e procuradora da Casa da Indústria, Priscila Garbelini, usou a tribuna para defender que a Câmara avalie e repense o uso de áreas industriais na cidade - esses espaços estariam sendo utilizados para construção de loteamentos e moradias.  

“Queremos pensar no futuro do município e uma das grandes preocupações neste momento é a organização de alguns loteamentos dentro da área industrial de Ponta Grossa”, disse Priscila. A representante do setor industrial destacou ainda que é fundamental pensar e deliberar sobre o tema. “Nosso parque industrial é referência e a aproximação destes locais de habitação pode prejudicar a nossa produção”, disse. 

Priscila destacou que é natural que a atividade industrial faça ruído, vibragções e produza rejeitos. “O zoneamento da cidade prega que se deve afastar as indústrias da casa”, lembra. “Mas embora tenhamos vazios urbanos na cidade, as residências têm ido atrás das indústrias e isso é um risco para indústria, risco para os moradores”, disse a procuradora. 

Ainda na tribuna, Priscila destacou que a intenção do setor industrial é proteger a indústria, mas também os moradores. “Queremos proteger a nossa cidade para as próximas gerações”, disse a integrante do Conselho. Em seguida, os vereadores aprovaram o pedido de vistas para o projeto enviado pelo Poder Executivo. 

Votação do Plano Diretor segue sem data

Durante a discussão e votação do pedido de vistas, alguns vereadores lembraram que o projeto do Plano Diretor ainda aguarda discussão. Essa iniciativa é uma das mais delicadas em trâmite no Legislativo Municipal e ainda aguarda votação por parte do plenário. O texto tramita pelas comissões internas e também teve o processo de trâmite prejudicado pela pandemia, com a dificuldade de realização de audiências públicas e encontros dos vereadores membros das comissão.

PUBLICIDADE

Recomendados