PG ganha lei para incentivar empreendedorismo feminino

Ponta Grossa

02 de dezembro de 2020 19:40

Afonso Verner


Relacionadas

AstraZeneca chega neste domingo a Ponta Grossa

PG tem mais três mortes devido ao coronavírus

Três motos são furtadas em PG em menos de três horas

Estabelecimentos de PG desobedecem toque de recolher
Motociclista fica ferido após colisão no centro de PG
Em PG, princípio de incêndio em restaurante mobiliza bombeiros
Ex-presidente da Acipg morre aos 92 anos
Foto: Kauter Prado / CMPG
PUBLICIDADE

Projeto de lei que prevê auxílio a mulheres que empreendem em Ponta Grossa

A Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG) aprovou nesta quarta-feira (2), o projeto de lei 40/2020 de autoria do vereador Rudolf Polaco (PSL).  O texto prevê que o município reserve parte dos recursos das ações de fomento econômico e linhas de crédito para beneficiar empresas e empreendimentos que tenham, pelo menos, 50% de capital feminino.

O projeto foi protocolado dois dias antes do Dia Internacional da Mulher, ainda no começo do ano. “Aqui na Câmara tenho acompanhado como algumas mulheres sofrem quando tentam empreender. Infelizmente, na nossa sociedade essa mulher além de ser empreendedora muitas vezes também é mãe, dona de casa e responsável por uma série de atividades extras”, destacou o parlamentar do PSL quando da apresentação do projeto.

Rudolf propõe que qualquer tipo de incentivo fiscal da Prefeitura reserva 10% dos recursos para o público feminino. “A minha proposta quer facilitar o acesso dessas mulheres a linhas de crédito, educação financeira, assistência técnica e um sistema diferenciado de garantias no momento de empreender. Acredito que essa é uma contrapartida muito importante para as mulheres que tanto contribuem com a nossa sociedade”, destacou o vereador. 

Na justificativa do projeto, Rudolf destaca que apesar do avanço social vivenciado no Brasil nos últimos anos, as mulheres seguem sofrendo com injustiças. “Estudos mostram que o público feminino ganha menos ocupando os mesmos cargos que os homens”, lamenta o parlamentar. Rudolf afirma ainda que o projeto, se implementado, pode diminuir esse cenário de desigualmente. 

PUBLICIDADE

Recomendados