Homem é condenado por assassinato em PG

Ponta Grossa

03 de dezembro de 2020 15:00

Da Redação


Relacionadas

Moradores encontram corpo às margens de rio em PG

Professora Elizabeth opta por atuação ‘low profile’

Câmara inicia sessões em 30 dias com ‘pauta bomba’

PG anuncia novas medidas contra a covid na sexta-feira
Loureiro e Elizabeth discutem projetos para o aeroporto
PG tem mais 4 mortes e se aproxima dos 15 mil casos
Após foto viralizar, diarista consegue emprego em PG
Julgamento foi realizado na última terça-feira. Foto: Arquivo aRede
PUBLICIDADE

O crime teve grande repercussão na época, vítima foi assassinada no arroio do Jardim Maracanã

Na última terça feira (01), o júri de Ponta Grossa, foi movimentado para julgar o crime ocorrido em 14 de março de 2017, na Rua Palmeira, bairro Contorno, onde vários jovens discutiram por motivos  de dívidas de tráfico,  onde um jovem, William Francisco Gonçalves da Silva, foi atingido por seis tiros de arma de fogo, inclusive pelas costas, desferidos pelo acusado F.L.A., vindo à óbito.

O crime teve grande repercussão e foi muito comentado na época, onde várias outras pessoas foram envolvidas indiretamente. Segundo a denúncia do Ministério Público, na época, o acusado teria cometido crime de homicídio qualificado, utilizando-se de Willie, recurso que impossibilitou a defesa da vítima, a qual estava desarmada.

Após um complicado processo, no qual inclusive, houve até  exumação do cadáver da vítima, para confirmação da arma utilizada pelo réu, foi pronunciado o réu F.L.A. e levado a julgamento na terça-feira, iniciado às 8:30h e perdurando até as 17:00h, júri realizado às portas fechadas, em face da pandemia, evitando-se assim, aglomeração de pessoas no plenário. Presidiu o julgamento o Juiz Dr. Luiz Carlos Fortes Bittencourt, cabendo à acusação ao Promotor de Justiça, Dr. Rafael Muzi Bittencourt.

Os advogados Dr. Eduardo LIns Condolo e Dr. Angelo Pilatti Junior, contratados pelos familiares da vítima, aturam como assistentes de acusação, cabendo a defesa ao Dr. Marcos Luciano Araújo.

PUBLICIDADE

Recomendados