PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Câmara de PG acata pedido de cassação contra Valtão

Ponta Grossa

21 de dezembro de 2020 15:03

Afonso Verner


Relacionadas

Prefeitura coleta 4 toneladas de resíduos na Chapada

Estudantes de medicina UEPG realizam curso de rotinas no HU

HU abre matrículas para curso de Instrumentação Cirúrgica

Ambulância de PG se envolve em grave acidente
Mega Limpa estoque LCA Móveis e Decoração
Seu tratamento ortodôntico pode ser 40% mais rápido
Grupo Grazziotin traz a PG mais uma loja de suas redes
Foto:
PUBLICIDADE

Apesar da decisão, processo terá decisão definitiva no próximo ano diante dos prazos previstos no procedimento de cassação

A Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG) aceitou o pedido de cassação contra o vereador Walter José de Souza, o Valtão (PRTB). Em sessão extraordinária realizada nesta segunda-feira (21), os vereadores acataram a abertura do pedido de cassação com 14 votos favoráveis e nenhum contrário. 

Apesar do aceite do pedido de cassação feito pelo PRTB, o processo só deve correr de forma definitiva no próximo ano. Com o fim do atual mandato e o recesso de final de ano, além dos prazos previstos dentro do rito de impedimento previsto em decreto, o caso só deve ter uma definição em 2021.

Valtão foi um dos vereadores presos na operação do Gaeco no último dia 15 - em depoimento, o vereador já admitiu ter recebido R$ 15 mil em propina em um esquema de corrupção envolvendo a CPI do EstaR Digital. Valtão era relator da comissão e a presidência cabia a Ricardo Zampieri (Republicanos), também preso na operação.

Ao contrário de Valtão, Zampieri não foi alvo de pedido de cassação - o vereador do Republicanos não concorreu à reeleição em 2020, já que foi vice em uma das chapas na disputa pelo Poder Executivo. Já Valtão havia sido reeleito para o quarto mandato consecutivo na Casa de Leis.

PUBLICIDADE

Recomendados