PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Em PG, cerimônia de posse será realizada com restrições

Ponta Grossa

28 de dezembro de 2020 19:40

Afonso Verner


Relacionadas

Manjabosco apresenta dados da Covid-19 à AMPG

Egresso da UEPG desenvolve 'torre' que inativa coronavírus

Homem é preso por estuprar enteada de seis anos em PG

Feira de suculentas marcada para este sábado é cancelada
Tozetto amplia horário de atendimento em PG
PG inicia imunização da Covid-19 em novo público-alvo
PG segue sem EstaR até este fim de semana
Elizabeth e Saulo já foram diplomados pela Justiça Foto: Arquivo JM
PUBLICIDADE

Elizabeth Schmidt e Capitão Saulo, assim como os vereadores eleitos(as), tomam posse em cerimônia marcada para às 15 horas da próxima sexta-feira (1º)

A solenidade de posse da primeira prefeita de Ponta Grossa, Elizabeth Schmidt (PSD), do vice, Capitão Saulo (PSD), e demais vereadores eleitos para o mandato 2021-2024 acontecerá no dia 1º de janeiro de 2021, às 15 horas, no auditório principal do Cine Teatro Ópera. Por conta da pandemia da covid-19, o evento terá mudanças em comparação à forma como sempre foi realizado nos últimos anos.

A solenidade será realizada com capacidade reduzida de público, respeitando as regras de enfrentamento à Covid-19 (distanciamento social, uso de máscaras e reforço na higienização) e terá transmissão ao vivo pelas redes sociais. Após a cerimônia, Elizabeth Schmidt concederá entrevista coletiva à imprensa - ela e Saulo saíram vitoriosos do pleito em 2020.

No caso do Legislativo, 18 eleitos(as) tomarão posse na próxima sexta-feira (1º). Há dois casos em específico: Josi Kieras (PSOL) foi eleita em uma candidatura coletiva, mas como apenas ela é a 'juridicamente' responsável pelo mandato, apenas Kieras deverá ser empossada, apesar dos demais membros do mandato coletivo (além de Josi, compõem o coletivo Guilherme Mazer, Ana Paula Melo e João Stefaniak).

Entre os vereadores, ficará pendente a posse do vereador Walter José de Souza (PRTB), o Valtão, que continua preso em decorrência da Operação Saturno, do Gaeco, desde o último dia 15 de dezembro - Valtão segue detido no Complexo Médico Penal (CMP) em Pinhais, região metropolitana de Curitiba .A prisão é preventiva e vale por 30 dias e pedidos de revogação da prisão feitos até o momento não foram aceitos pela Justiça.

Valtão terá até 15 dias depois da primeira sessão ordinária da Câmara para ser empossado. No entanto, já tramita na Casa uma Comissão Processante (CPP) com a finalidade de avaliar possível quebra de decoro parlamentar do vereador, que deve levar à cassação do mandato. Caso seja cassado, a cadeira de Valtão ficará com o primeiro suplente da chapa, o vereador Celso Cieslak. 

Saulo e Elizabeth ainda tem que terminar de compor equipe

A prefeita eleita, Professora Elizabeth Schmidt, e o vice, Capitão Saulo (ambos do PSD), seguem trabalhando para definir a equipe de trabalho para a Prefeitura Municipal de Ponta Grossa (PMPG). Ao todo, a dupla já divulgou o nome de nove secretários(as) que irão compor o primeiro escalão. Caso a atual estrutura administrativa seja mantida, outros 11 nomes devem ser divulgados para secretarias e autarquias que compõem o primeiro escalão do governo

Valtão foi diplomado preso

O vereador Walter José de Souza, o Valtão (PROS), se tornou o primeiro vereador da história de Ponta Grossa a ser diplomado preso. Alvo da operação Saturno realizada pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (GAECO), o parlamentar foi diplomado mesmo estando preso na Penitenciária Estadual (PEPG) - depois o parlamentar seria transferido para o Complexo Médico Penal (CMP) em Pinhais. Valtão foi reeleito no pleito de 2020 para o quarto mandato consecutivo - ele  recebeu 1.043 votos na eleição deste ano.

PUBLICIDADE

Recomendados