PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Entenda a importância de presidir a Câmara de PG

Ponta Grossa

28 de dezembro de 2020 21:31

Afonso Verner


Relacionadas

Secretária confirma volta às aulas para 8 de fevereiro em PG

Elizabeth anuncia instalação de centro universitário em PG

PG abre credenciamento para interessados em gerir UPAs

Filipe Barros avalia trabalhos e destaca papel de PG no Paraná
Ponta-grossense é ganhador do carro 0 km do Palladium
Procon orienta sobre aumentos de preços de testes de Covid
Prefeitura auxiliará famílias que tiveram casas incendiadas
Foto: Kauter Prado / CMPG
PUBLICIDADE

Disputa pelo comando da Câmara movimenta bastidores e acontecerá na próxima sexta-feira (1º)

O comando da Mesa Executiva da Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG) será decidido na próxima sexta-feira (1º), em eleição interna realizada pelos 19 vereadores - na prática só 18 votarão, já que um dos eleitos, o vereador Walter José de Souza, o Valtão (PRTB), está preso. A disputa interna faz pouco sentido para o eleitor comum, mas tem profunda importância para a gestão do município e para a política princesina é grande. 

Na prática, os cinco membros da Mesa Executiva são responsáveis por compor a pauta das votações na Câmara. Além disso, o presidente do Legislativo tem especial poder em colocar projetos de lei em votação ou não (apesar do regimento interno tratar disso), além de também poder convocar sessões extraordinárias quando necessário, sem falar da influência no funcionamento da Câmara. 

Outro fator importante é aquele relacionado ao fato do(a) presidente do Legislativo se tornar uma figura política importante no cenário local. Ele(a) é responsável por representar a Câmara em eventos, além de gerenciar um orçamento próprio. A presidência do Legislativo também é tida como passagem essencial para vereadores que sonham com voos maiores na carreira política. 

Daniel Milla busca a reeleição

A disputa de 2021 deverá ter, ao menos, duas chapas. Uma delas será comandada por Daniel Milla (PSD), atual presidente que buscará um novo mandato no posto. O vereador está no terceiro mandato consecutivo no Legislativo e tem como trunfo o fato de ter organizado internamente o funcionamento da Casa de Leis, ao mesmo tempo que garantiu o corte de gastos extras. 

Stocco comanda chapa de oposição

Do outro lado, uma segunda chapa será comandada por Geraldo Stocco (PSB), segundo vereador mais votado no pleito. Stocco foi eleito para o segundo mandato no Legislativo Municipal em 2020 com mais de 4,2 mil votos e busca capitalizar a votação também na disputa interna. O grupo conta com o apoio de outros colegas de PSB: Izaías Salustiano e Ede Pimentel.

Votação acontece logo após a posse

A votação para escolha da nova Mesa Executiva acontece logo após a posse, na sexta-feira (1º). O ato formal costuma ser rápido, mas historicamente há pleitos em que a eleição ganha contornos históricos, como foi o caso da eleição de Aliel Machado (PSB) em 2013.

PUBLICIDADE

Recomendados