PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Rapaz é morto a tiros dentro do próprio quarto

Ponta Grossa

04 de janeiro de 2021 07:43

Da Redação


Relacionadas

Projeto quer impedir mercados de abrirem domingos e feriados

UEPG lamenta falecimento de Maria Rut Canteri

Dois desmoronamentos são registrados neste domingo

Câmara Municipal vota para PG adquirir vacinas
Seguro DPVAT: tire suas dúvidas
Com 24 mil casos, PG inicia semana sem leitos de UTI
Mercado da Família mantém atendimento na pandemia
PUBLICIDADE

Dois bandidos teriam invadido residência da vítima e atiraram várias vezes contra a vítima, que morreu ainda no local

Um jovem de 27 anos foi morto a tiros na madrugada desta segunda-feira (4) no bairro Boa Vista, em Ponta Grossa. A casa dele foi invadida por dois homens armados e ele foi executado dentro do próprio quarto. Até a publicação desta matéria, não havia informações sobre a identificação e prisão dos assassinos. O crime aconteceu na rua Antônio Agenor Gonçalves, no Jardim Califórnia.

A vítima foi identificada como Rodrigo Morais da Luz e familiares revelaram que dois homens encapuzados invadiram a residência pelos fundos. Eles entraram no imóvel arrombando as portas e procurando pela vítima, que nesse momento já estava deitada no quarto. No momento da ação criminosa, havia mais três pessoas na casa, entre elas uma menina de 11 anos que saiu correndo para pedir ajuda na casa de vizinhos.

Quando Rodrigo percebeu que a casa tinha sido invadida, ele ainda tentou segurar a porta, mas os criminosos atiraram através dela e acertaram o rapaz. Ele caiu no chão e os assassinos entraram no quarto para atirar outras vezes. O jovem foi atingido por um tiro na cabeça, um no braço e três no peito.

A Polícia Científica esteve no local para realizar a perícia na cena do crime e apreendeu cápsulas de munição calibre .380. A Polícia Militar também esteve no local e realizou buscas pelos autores, mas não encontrou nenhum suspeito de cometer o crime.

Conforme foi apurado no local, o jovem alvo da execução tinha uma lista de passagens pela polícia e fazia uso da tornozeleira eletrônica há quase seis meses.

Informações que auxiliem as autoridades a identificarem e localizarem os assassinos podem ser repassadas anonimamente pelos telefones 181, 190 e 197, ou ainda pelo Whatsapp da Polícia Civil pelo número (42) 99807-9691.

PUBLICIDADE

Recomendados