PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Justiça concede prisão domiciliar ao vereador Valtão

Ponta Grossa

06 de janeiro de 2021 19:03

Da Redação


Relacionadas

Jovem tenta fugir com drogas de luxo e acaba preso em PG

Homem é alvo de diversos tiros dentro de bar em PG

Bolsonaro bate o martelo e PG perde ESA para Recife

Programa de recuperação de dívidas inicia nesta segunda
RodoNorte libera mais 14 kms em duplicações
"Microcrustáceos não oferecem risco à saúde", afirma bióloga
InvestSmart Day traz fundador da XP Investimentos a PG
Walter José de Souza (PRTB), o Valtão, está cumprindo prisão domiciliar Foto: Arquivo JM
PUBLICIDADE

Vereador deixou o Complexo Médico Penal (CMP) de Pinhais, na tarde de terça-feira (5). Ele vai usar tornozeleira eletrônica

O vereador Walter José de Souza (PRTB), o Valtão, está cumprindo prisão domiciliar, com uso de tornozeleira eletrônica. De acordo com o Ministério Público do Paraná (MP-PR), Valtão deixou o Complexo Médico Penal (CMP) de Pinhais, na tarde de terça-feira (5).

A prisão domiciliar foi concedida pelo juiz Sérgio Luiz Patitucci, do Tribunal de Justiça do Paraná, que acolheu o argumento da defesa de Valtão, que alegou que ele possui "doença grave". A informação é da jornalista Mareli Martins e consta no Blog da Mareli.

Os problemas de saúde também foram utilizados para a prisão domiciliar concedida ao empresário João Barbiero, por exemplo. A defesa de Barbiero disse que ele possui uma "moléstia grave".

O vereador foi preso no dia 15 de dezembro de 2020, durante a Operação Saturno, realizada pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco). A operação investiga os crimes de corrupção envolvendo a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara dos Vereadores de Ponta Grossa sobre o EstaR Digital. Valtão foi o relator da CPI.

PUBLICIDADE

Recomendados