PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Ponta Grossa quer vacinar 100% da população em oito meses

Ponta Grossa

19 de janeiro de 2021 21:00

Afonso Verner


Relacionadas

Capotamento em trecho da PR-151 deixa uma pessoa ferida

PM recupera seis motocicletas no Jardim Borato

Motociclista fica ferido após colisão na região central de PG

Agência do Trabalhador realizará atendimento apenas remoto
PG suspende Estar Digital e restringe ônibus nas ruas
Ponta Grossa registra mais 174 novos casos da covid-19
Câmara de PG suspende atividades na próxima semana
Terezinha foi a primeira a ser vacinada; Ela é enfermeira e combate à doença desde o começo da pandemia Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Servidores dos estabelecimentos de saúde realizarão a imunização. Profissionais da Saúde serão os primeiros 

Nesta terça-feira (19), em um momento histórico para a população ponta-grossense, a Prefeitura Municipal de Ponta Grossa recebeu 3850 doses da vacina contra o coronavírus. Essa quantidade será suficiente para as primeiras doses da vacinação, que será aplicada nos profissionais de saúde da linha de frente do combate a covid-19. Quem repassou as doses ao município foi a 3ª Regional de Saúde, órgão ligado ao Governo do Estado.

As vacinas foram levadas para a Central de Imunização, onde estão estocadas, e guardadas nas câmeras térmicas, que mantêm a conservação das vacinas na temperatura adequada. Durante toda a tarde, as vacinas foram conferidas para verificar a quantidade e o lote  e, posteriormente, lançadas no sistema. “A partir deste momento elas podem ser disponibilizadas para as unidades vacinadoras para começarem a ser aplicadas nos profissionais de saúde”, diz o coordenador da Atenção Primária, Thiago Bueno.

As equipes dos estabelecimentos de saúde irão vacinar os profissionais. “Nos informamos o nome de cada profissional que está sendo vacinado, portanto iniciaremos com os profissionais que estão mais expostos ao coronavírus, ou seja, os profissionais que estão em maior tempo expostos, por exemplo, aqueles que trabalham na UTI, 12h de plantão, trabalhando com a vida dos contaminados de coronavírus. Posteriormente, assim que tivermos os profissionais de saúde já vacinados, vacinaremos os de menor grau de exposição, mas que ainda assim atendem a população com sintomas respiratórios”, explica o secretário de Saúde, Dr. Rodrigo Manjabosco.

A segunda dose da vacina deve ser aplicada daqui 21 dias. Assim que o Governo do Estado tenha posse dessas vacinas já que isso depende de uma logística do Ministério da Saúde para que sejam entregues aos municípios. A expectativa de término da vacinação dos grupos prioritários, na primeira fase, é até maio e posteriormente o restante da população, levando, no mínimo, 8 meses.

 “Temos verdadeiramente uma nova arma, uma ferramenta importante para trabalhar e enfrentar o coronavírus. A vacina traz uma mudança no perfil da doença, fazendo com que a gente possa ter um alento e saber que em algum momento, sim, nós venceremos essa doença”, declara a prefeita, Elizabeth Schmidt (PSD).

FMS pede continuidade dos cuidados

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) alerta a necessidade de dar continuidade nas recomendações sanitárias e decretos municipais. “Estamos em um momento delicado, onde temos um número grande de novos casos por dia, com internamentos bastante importante, muitas pessoas necessitando de auxílio e atendimento médico. É importante as pessoas entenderem que vai depender muito do compromisso de todos, como sociedade, de respeitar as determinações dos decretos e as orientações sobre o contagio para que a gente possa viver momento mais tranquilos daqui para frente”, destaca Manjabosco.

Vacinação simbólica

Nesta terça-feira (19) também aconteceu a primeira vacinação, ato simbólico, na enfermeira do Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais (HURCG), Terezinha Silveira, 56 anos, que trabalha na UTI de atendimento de pacientes com o vírus. Ela havia contraído a doença, necessitou de internamento e hoje está recuperada.

PUBLICIDADE

Recomendados