PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Em um mês sem EstaR, PG deixa de captar R$ 323 mil

Ponta Grossa

21 de janeiro de 2021 14:59

Afonso Verner


Relacionadas

PG tem mais sete mortes e 215 novos casos da Covid

Prefeitura realiza manutenção na UPA Santa Paula

Ônibus de PG operarão com 'horário de domingo'

Prefeitura de PG tira dúvidas sobre serviços de delivery
Autoridades fiscalizam mais de 130 estabelecimentos em PG
PG suspende aulas presenciais na rede municipal
Em vídeo, Elizabeth pede apoio popular no combate à Covid
Serviço está suspenso desde o começo de dezembro Foto: Arquivo / aRede
PUBLICIDADE

Desde que o escândalo de corrupção envolvendo a empresa foi revelado, serviço está suspenso em Ponta Grossa

Nesta quinta-feira (21) Ponta Grossa completa um mês sem a atividade do Estacionamento Regulamentado (EstaR) digital. A Prefeitura suspendeu o contrato com a empresa Cidatec no dia 21 de dezembro, após uma operação do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) prender vereadores, empresários e o então presidente da Autarquia Municipal de Trânsito e Transporte (AMTT) acusados de corrupção. 

Segundo a própria Prefeitura, neste período sem utilização do Estar, o município já deixou de arrecadar R$ 323 mil frutos do pagamento do estacionamento regulamentado. Além disso, o município destacou que não há prazo para retomada do contrato com a empresa Cidatec ou mesmo para o lançamento de uma futura licitação para o setor. 

Além disso, através da assessoria de imprensa, a AMTT refutou a possibilidade de retorno dos talões físicos do EstaR - o papel era o sistema utilizado até então para gerir o Estacionamento Regulamentado. Além do prejuízo na arrecadação da Prefeitura, também há a questão ligada à rotatividade do estacionamento e dos problemas causados ao comércio. 

“A principal premissa da existência do Estar é viabilizar a rotatividade de vagas em áreas com grande fluxo de veículos e pessoas, contribuindo assim para que os cidadãos possam utilizar estacionar em locais próximos ao comércio de forma mais fácil. Sendo assim, a suspensão do serviço traz consigo uma dificuldade maior de os motoristas encontrarem vagas disponíveis, principalmente na região central, onde também se concentra o maior número de vagas e de estabelecimentos comerciais”, informou a AMTT em nota. 

Segundo a própria AMTT, os recursos arrecadados com o EstaR Digital eram revertidos para a realização de melhorias, manutenção e adequações no trânsito, além de também contribuir para o pagamento de funcionários da AMTT.

Saiba mais: 

PG começa 2021 sem cobrança do EstaR Digital

Escândalo do EstaR Digitial envolveu propina de R$ 20 mil

Empresários e vereador viram réus por corrupção

PUBLICIDADE

Recomendados