PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Novo secretário de Cultura foca na reestruturação

Ponta Grossa

22 de janeiro de 2021 02:18

Afonso Verner


Relacionadas

Equipe da Guarda Municipal evita tragédia no Borato

Motorista é preso após bater veículo na BR-376

Família pede ajuda para encontrar cadela desaparecida

PG tem seis novos óbitos por covid e enfermaria lotada
Motorista fica preso às ferragens na BR-376 em PG
Rangel e Sandro comemoram vitória dos pais contra a covid
Morre jovem vítima de atentado no Castanheira
Foto: Arquivo / aRede
PUBLICIDADE

Alberto Portugal assumiu o posto em 2021, focado na reestruturação de espaços culturais

Nomeado pela prefeita Professora Elizabeth Schmidt (PSD) para o cargo de Presidente da Fundação de Cultura, Alberto Portugal, buscará reestruturar o setor em Ponta Grossa. Nesta quinta-feira (21), Alberto visitou a redação do Jornal da Manhã e do portal aRede para participar de uma sabatina e destacou os planos de reestruturar eventos e espaços culturais, atualmente vazios diante da pandemia. 

Durante a sabatina, Alberto comentou o desafio de assumir a pasta. “É um desafio, mas ao mesmo tempo é um espaço para fazer mais. Sou um sonhador. Trabalho com cultura a minha vida toda e amo isso. É uma oportunidade de ouvir pessoas e colocar sonhos em prática na cidade. Na cidade, os médicos estão fazendo as pessoas respirarem e os engenheiros estão fazendo as pessoas  circularem, mas a cultura faz o coração bater mais forte neste momento tão difícil que estamos passando. Nunca esteve tão clara a função da cultura como nessa pandemia”, disse Portugal. 

Alberto lembrou ainda que o setor de Cultura foi o primeiro a fechar e será o último a abrir diante da pandemia. “Este é um momento em que o nosso planejamento precisa ser voltado, primeiramente, para as pessoas que vivem da arte. Nosso primeiro passo é ouvir essas pessoas e artistas. Até o final do mês pretendemos visitar todas as entidades culturais, como escolas e academias para escutar essas demandas e saber a real situação do cenário em Ponta Grossa’, disse.

Segundo Portugal, a partir desse panorama os servidores da Cultura poderão “apresentar um plano de ações abordando tudo que envolve a cultura na cidade”. 

PUBLICIDADE

Recomendados