PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Em PG, profissionais das UBS pedem para tomar vacina

Ponta Grossa

22 de janeiro de 2021 16:01

Afonso Verner


Relacionadas

Projeto quer impedir mercados de abrirem domingos e feriados

UEPG lamenta falecimento de Maria Rut Canteri

Dois desmoronamentos são registrados neste domingo

Câmara Municipal vota para PG adquirir vacinas
Seguro DPVAT: tire suas dúvidas
Com 24 mil casos, PG inicia semana sem leitos de UTI
Mercado da Família mantém atendimento na pandemia
Foto: Arquivo / aRede
PUBLICIDADE

Grupos que atuam em Unidades Básicas de Saúde (UBS) não foram contemplados na primeira fase da vacinação contra a covid-19

Ponta Grossa deu início à vacinação contra à covid-19 na última terça-feira (19). A primeira remessa de vacinas foi destinada aos profissionais da “linha de frente” e aos idosos que estão em Instituições de Longo Permanência de Idosos (ILPIs). No entanto, as equipes que atuam nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), contato primário de boa parte dos usuários da saúde pública, reclamam por terem sido “esquecidos” no momento da vacinação. 

As equipes das Unidades Básicas afirmam que, por mais que não sejam “linha de frente”, os profissionais das UBS ainda continuam entregando receitas e fornecendo resultados de exames para os pacientes positivos para o novo coronavírus. “O contato com os pacientes com covid continua. Mais uma vez carregamos o piano e não vamos poder tocar a música”, conta o profissional.

Os profissionais que atuam nas UBS lembram ainda que atuaram por dez meses atendendo a população, desde o primeiro caso de covid, e agora acabam sendo “esquecidos”. “Trabalhamos por 10 meses atendendo os casos nas unidades de saúde e agora que a vacina chegou não somos mais referências”, reclama o profissional que preferiu não se identificar. 

Questionada via assessoria de imprensa, a Fundação Municipal de Saúde emitiu uma nota sobre a situação. Comandado por Rodrigo Manjabosco, o órgão informou que como já divulgado anteriormente o público-alvo da primeira fase são os profissionais de linha de frente ao combate do coronavírus, ou seja, aqueles com contato direto com os pacientes suspeitos e confirmados.

A FMS argumentou que o atendimento dos casos de covid estaria concentrado na UPA, SAMU, HU, e as três Unidades Básicas de Saúde exclusivas de covid (Luiz Conrado Mansani, Rômulo Pazinato e Cyro de Lima) e também a rede privada, como Unimed, São Camilo, por exemplo.  

“Em um segundo momento, quando houver mais distribuição de doses por parte da 3ª Regional de Saúde, a expectativa é que todos os profissionais de saúde sejam vacinados. Se houver doses disponíveis, o setor de imunização fará o remanejamento conforme cronograma”, destaca a FMS em nota. As doses recebidas nesta semana foram destinadas para os profissionais de linha de frente e para as Instituições de Longo Permanência de Idosos (ILPIs)

PUBLICIDADE

Recomendados