PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Câmara de PG poderá ter comissão popular

Ponta Grossa

16 de fevereiro de 2021 08:20

Afonso Verner


Relacionadas

PG volta a obrigar uso de máscaras em locais abertos

Prefeitura pede reintegração de posse de terreno invadido

GM encontra pé de maconha em casa abandonada

Corpo carbonizado é encontrado em bairro de PG
Esposa busca por marido desaparecido em PG
Provas do PSS são aplicadas hoje para 16 mil estudantes
'Empresa some' e PG segue sem enfeites de Natal
Foto: Arquivo / aRede
PUBLICIDADE

Projeto foi apresentado pelo vereador Geraldo Stocco (PSB) e tem respaldo em trabalhos científicos que evidenciam a falta de canais de participação popular no Legislativo

A Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG) poderá ganhar uma comissão permanente de participação popular. A proposta foi apresentada pelo vereador Geraldo Stocco (PSB) em um projeto apresentado na sessão desta segunda-feira (15) na primeira sessão ordinária do Legislativo Municipal em 2021. O projeto tem que ser aprovado pelo plenário do Legislativo para que seja efetivado. 

“Mais participação popular! Apresentamos um projeto para criarmos uma comissão permanente de participação popular na Câmara Municipal. A ideia, como o próprio nome já diz, é aumentar a participação da sociedade na política de nossa cidade. A comissão irá receber projetos da sociedade civil organizada, propor audiências públicas e estreitar o laço entre a política e as pessoas”, diz Stocco.

A proposta do vereador é baseada em estudos científicos realizados na Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), especialmente no programa de mestrado em Ciências Sociais da Instituição. O advogado e pesquisador, Paulo Pereira, é autor de uma das pesquisas que trata sobre o tema - ele se manifestou nas redes sociais. 

“A iniciativa, fruto das pesquisas realizadas na UEPG, é inédita na cidade e tem a missão de contornar as dificuldades de acesso e ampliar os mecanismos sociais para criação de leis, realização de audiências públicas e fiscalização orçamentária”, escreveu Paulo. O projeto apresentado por Stocco ainda não tem data para ser avaliado pelos colegas em plenário.

PUBLICIDADE

Recomendados