PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Contaminação em nascente de rio gera revolta em PG

Ponta Grossa

18 de fevereiro de 2021 10:35

Da Redação


Relacionadas

Tenente dos Bombeiros explica atropelamento em vila de PG

Adolescente é atropelado e fica em estado gravíssimo em PG

Procon orienta sobre bloqueio de ligações de telemarketing

Empresários do comércio querem venda por delivery
Cesta básica passa a custar R$663,67 em Ponta Grossa
Protesto pede abertura do comércio em PG
Caminhão com carga de iogurte tomba na região do Sabará
PUBLICIDADE

Proprietário de uma granja de suínos estaria contaminando o rio com dejetos dos animais. Moradores denunciaram o caso às autoridades

Os moradores da região do Carazinho, em Itaiacoca, estão revoltados com o proprietário de uma granja de suínos que teria despejado dejetos dos animais na nascente do rio Sete Saltos. A ação provocou a contaminação da água que os moradores utilizam - os dejetos atingiram o trecho do rio que vai desde a comunidade de Carazinho em Itaiacoca, Conceição, chegando ao Rio Ribeira.

A moradora Adriane Santos Cardoso diz que o rio passa por todo o bairro Carazinho e que muitas crianças brincam nele - além disso, quem tem animais também usa essa mesma água para fornecer às criações. Ainda segundo ela, o proprietário da granja já foi denunciado três vezes e foi obrigado a pagar multa pelo crime ambiental, porém continua praticando o ato ilícito.

Adriane conta que a primeira vez em que os moradores perceberam a contaminação foi quando o rio começou a ficar sujo e com cheiro ruim, a partir disso foi feita a denúncia e momentaneamente o problema foi solucionado. Recentemente os moradores só perceberam a contaminação porque, segundo Adriane, a água de esgoto saiu da torneira da casa em que ela mora.

“Quando fomos verificar o que estava acontecendo, encontramos a nascente do rio Sete Saltos estava contaminada novamente”, lamenta Adriane. Os moradores da região já procuraram os órgãos responsáveis pela fiscalização e formalizaram a denúncia. A reportagem do portal aRede procurou os responsáveis pela granja, mas eles não foram encontrados para comentar a situação.

PUBLICIDADE

Recomendados