PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

PG fecha gestão fiscal de 2020 com aumento de 14% na RCL

Ponta Grossa

26 de fevereiro de 2021 18:01

Da Redação


Relacionadas

PG libera venda e consumo de bebida alcoólica

VCG confirma depósito de salário referente a fevereiro

Aliel é eleito presidente da comissão da PEC da 2ª Instância

Estratégica no país, PG discute o novo pedágio
Autoridades flagram tentativa de furto no pátio da AMTT
Professora de PG morre vítima do novo coronavírus
Nova etapa de vacinação de PMs é concluída em PG
Crescimento se deve principalmente ao incremento na arrecadação de receitas próprias, segundo secretário Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Prestação de contas das informações fiscais do último quadrimestre da gestão anterior foi apresentada em audiência pública na Câmara

O encerramento da gestão fiscal de 2020 foi apresentado hoje (26) em audiência pública na Câmara de Vereadores, com a prestação de contas do 3º quadrimestre de 2020. Com o fechamento dos números da Prefeitura, apresentados pela Secretaria da Fazenda, Ponta Grossa aparece com saldo positivo, tendo incremento de 14% na Receita Corrente Líquida (RCL) em comparação com o mesmo período de 2019. O crescimento se deve principalmente ao incremento na arrecadação de receitas próprias, que ajudou a equilibrar as finanças, mesmo diante da queda de receitas oriundas de transferências constitucionais.

“Em comparação com o mesmo período do ano anterior, conseguimos aumentar a arrecadação das receitas próprias, até como reflexo de todo o trabalho de justiça fiscal realizado desde 2017. Foi este incremento que permitiu o crescimento da Receita Corrente Líquida (RCL) em 2020, quando perdemos muito do que estava previsto em orçamento de transferências, como o ICMS, FPM e IPVA, que registraram queda de 3% a quase 6%”, avalia o secretário da Fazenda, Cláudio Grokoviski.

Este cenário garantiu crescimento de 14,36% na receita, enquanto a despesa avançou apenas 5% no comparativo de um ano para outro. Outro dado importante no fechamento de 2020 é o total de amortização da dívida. No último ano, a administração municipal realizou o pagamento de quase R$ 110 milhões devidos em precatórios, parcelamentos e outras dívidas do Município, reduzindo o estoque da dívida.

“O ano de 2020 foi um ano atípico para a gestão financeira de qualquer município, então o fechamento positivo desses números é resultado de uma administração eficiente, que conseguiu alcançar crescimento na receita e amortização de dívidas, mesmo com a queda de algumas transferências. 2021 será um novo desafio, com um cenário ainda em impacto pela pandemia. Nossa meta é alcançar o equilíbrio financeiro, garantindo investimento para todas as ações de governo e o enfrentamento da pandemia”, aponta Grokoviski.

Ações educativas favorecem números

Os números favoráveis também são fruto de ações realizadas pelo governo municipal nos últimos anos, como o Programa Extraordinário de Recuperação Fiscal (PERF), que ofereceu 90% de desconto na multa e nos juros para quem tinha qualquer tipo de dívida com o município. “São várias ações que o município tomou principalmente relativas às receitas próprias, o que fez com que o município enfrentasse esse cenário de pandemia um pouco melhor”, avalia Grokoviski.

PUBLICIDADE

Recomendados