PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Cesta básica passa a custar R$663,67 em Ponta Grossa

Ponta Grossa

04 de março de 2021 16:40

Da Redação


Relacionadas

PG registra queda na média móvel dos casos de covid-19

João Osório, torcedor do Operário, morre da covid

Prefeitura reabre inscrições para 34 cursos de capacitação

Justiça valida procedimentos da CPP do vereador Valtão
VCG não paga salários e rompe decisão judicial
Izaías critica Sanepar e exige melhora no serviço da empresa
Covid: número de ponta-grossenses em UTI cai
Valores são referentes a uma comparação entre as primeiras semanas de fevereiro e março Foto: Aline Jasper
PUBLICIDADE

Custo do ovo aumenta em 23,57% e batata diminui em 47,20%, conclui Índice da Cesta Básica


O Índice da Cesta Básica (ICB), calculado mensalmente pelo Núcleo de Economia Regional e Políticas Públicas da Universidade Estadual de Ponta Grossa (Nerepp-UEPG), verificou que a batata ficou 47,20% mais barata, e o custo do ovo aumentou em 23,57%.

O preço da cesta básica caiu em 0,53% e passou a custar R$663,67, representando 63,51% do salário mínimo. Os valores são referentes a uma comparação entre as primeiras semanas de fevereiro e março.

A pesquisa caracteriza o consumo básico de alimentação, higiene e limpeza de famílias com 3 membros em média. Dos 33 produtos que compõem a cesta básica, 19 subiram, 13 caíram e 1 permaneceu constante. O produto que teve a maior queda de preço foi a batata (-47,20%) e o maior aumento no custo foi o ovo (+23,57%). O grupo que teve maior aumento em seus valores foi “Carne”, com 5,36%, e a maior queda de preço foi no grupo “Hortifrutigranjeiros”, com 16,90% de redução.

Em uma família com renda mensal de apenas um salário mínimo, a cesta básica representa um gasto de cerca de 63,51%. Famílias de dois, três, quatro e cinco salários mínimos gastariam, respectivamente, 31,75%; 21,17%; 15,88%; e 12,70% da sua renda. O Índice Cesta Básica (ICB) utiliza informações do sistema delivery dos supermercados pontagrossenses. O índice não deve ser confundido como aferidor de inflação.

Nos grupos

O maior aumento de preço foi registrado no grupo “Carne”, com uma alta geral de 5,36%. No grupo, a carne bovina ficou 7,81% mais cara e a carne de frango ficou 0,91% mais barata. O grupo “Higiene” teve um aumento geral de 1,62%. Dentre os produtos, o preço do sabonete subiu 10,60% e o custo do xampu caiu 5,68%. Para o grupo “Limpeza”, o aumento foi de 0,40%. O custo do desinfetante aumentou em 3,08% e a esponja ficou 5,22% mais barata.

O preço do grupo “Alimentação Geral” diminuiu em 0,49%. A farinha de trigo teve o maior aumento (+6,55%) e o açúcar teve a maior queda (-7,15%). No grupo “Hortifrutigranjeiros”, o ovo ficou 23,57% mais caro e a batata ficou 47,20% mais barato. O grupo registrou a maior queda em preços do mês, com 16,90%.


Fonte: Assessoria de Imprensa da UEPG

PUBLICIDADE

Recomendados