PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Grupo faz adesivaço em PG pelo retorno das aulas presenciais

Ponta Grossa

05 de março de 2021 17:10

Da Redação


Relacionadas

Áreas de passeio devem ter árvores nativas em PG

Câmara aprova exercícios físicos como essenciais em PG

Prefeitura de PG movimenta R$ 58 mi em compras públicas

Caic-UEPG lamenta falecimento de Jandira Soares
Campanha ‘Empresa amiga da vida’ tem início em PG
PG fecha primeiro trimestre com R$ 173,5 mi em receitas
Rapaz praticante de racha é localizado e levado à 13ª SDP
Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

O grupo também já instalou seis outdoors defendendo o retorno das aulas

O grupo de pais e representantes escolares “Escola Abertas Paraná”, promove neste domingo (7), um adesivaço em formato drive thru, para pedir o retorno das aulas presenciais em Ponta Grossa. A ação, que ocorrerá no estacionamento da Escola de Idiomas Wizard Ponta Grossa, acontecerá das 15h às 17h, e espera receber cerca de 300 pais de alunos. 

O grupo também já instalou seis outdoors defendendo o retorno das aulas. Segundo Mauro Handel, representante escolar do grupo, é inadmissível que parte do comércio esteja em funcionamento e as aulas presenciais suspensas “Não se trata apenas do aspecto jurídico, e sim do sócio emocional das crianças, para elas é uma alegria ter as aulas presencialmente” aponta. O grupo também divulgou uma nota, nesta sexta-feira (5), expondo argumentos para o retorno.

Confira a nota na íntegra:  

“É fato notório que a educação é o único setor que ficou fechado por um ano. 

A intenção do governo ao fechar escolas é diminuir a circulação de pessoas e com isso diminuir o contágio da covid-19. Entretanto, como já comprovado por inúmeros estudos e especialistas, as escolas são seguras e não são responsáveis pelo aumento das infecções. 

A UNESCO tem se posicionado frente a vulnerabilidade das crianças fora da escola em virtude da pandemia e orientado pela reabertura das mesmas, uma vez que já constatado as consequências seríssimas deste isolamento escolar, como por exemplo: aprendizagem interrompida, lacunas no cuidado às crianças, aumento das taxas de abandono escolar, maior exposição à violência e à exploração.

A UNICEF defende a importância das escolas no combate à violência doméstica infantil e também à miséria que assola famílias brasileiras. 

A Sociedade Brasileira de Pediatria informa que segundo dados colhidos em diferentes países revelam que crianças e adolescentes apresentam quadros em sua maioria leves e ou assintomáticos da Covid-19.

As consequências desse fechamento prolongado são enormes, atingindo um grande nicho da população.

Estados como São Paulo, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Distrito Federal não fecharam as escolas mesmo passando por um período crítico como os demais estados brasileiros.

O senso de comunidade precisa ficar fortemente demonstrado para que as ações desse Movimento provoquem o resultado esperado e faça valer o que é essencial: o direito à Educação presencial de forma facultativa.

Diante disso convidamos pais, professores, alunos e colaboradores para estarem conosco neste domingo no drive thru do adesivo para mostrarmos para a cidade que nossas crianças e adolescentes também têm sindicato: o sindicato dos pais.”

Também é possível acompanhar o movimento nas redes sociais do grupo e ficar por dentro das ações.

PUBLICIDADE

Recomendados