PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Corpo de Marlene é localizado no Distrito de Uvaia

Ponta Grossa

05 de março de 2021 17:35

Da Redação


Relacionadas

Câmara aprova exercícios físicos como essenciais em PG

Prefeitura de PG movimenta R$ 58 mi em compras públicas

Caic-UEPG lamenta falecimento de Jandira Soares

Campanha ‘Empresa amiga da vida’ tem início em PG
PG fecha primeiro trimestre com R$ 173,5 mi em receitas
Rapaz praticante de racha é localizado e levado à 13ª SDP
Procuradoria estuda novo modelo de transporte público
Foto:
PUBLICIDADE

De acordo com o delegado Fernando Jasinski, responsável pelas investigações, o corpo foi achado na tarde desta sexta-feira

A Polícia Civil de Ponta Grossa confirmou nesta tarde que o corpo de Marlene Paula Acácio, 47, foi achado em uma chácara na localidade de Uvaia. De acordo com o delegado Fernando Jasinski, responsável pelas investigações, o corpo foi encontrado por um agricultor, na localidade de Lageado. O Instituto de Criminalística foi acionado juntamente com o Instituto Médico Legal.

Jasinski aponta que há cerca de 15 dias os pertences de Marlene foram localizado em uma área rural no distrito de Uvaia, em Ponta Grossa. Com as evidências, a Polícia Civil representou pela prisão preventiva dos suspeitos e, nesta quinta-feira, cumpriu-se busca na residência do casal, no Jardim Carvalho. Ambos foram presos.

Nesta sexta-feira (5), com apoio do Grupo de Operações de Socorro Tático (GOST) do Corpo de Bombeiros, realizou buscas na região em que os pertences de Marlene Paula Acácio, 47, haviam sido localizados. Em uma região de mata, na mesma localidade, o aparelho celular da mulher foi localizado completamente destruído. Esta ação aconteceu horas antes de o corpo ser achado.

Por conta de todas as evidências, a Polícia Civil representou pela prisão preventiva dos suspeitos e, na data de 25 de fevereiro de 2021, cumpriu-se busca na residência do casal, localizada no Jardim Carvalho, ocasião em  que foi dado cumprimento aos mandados de prisão preventiva. Os suspeitos, assistidos pela defesa, foram interrogados, tendo, ambos, optado por permanecerem em silêncio.

‘Ante o exposto, ambos foram indiciados pela prática de homicídio qualificado para assegurar a impunidade e vantagem de outro crime (do roubo), pela ocultação de cadáver e pelo roubo agravado pelo concurso de agentes e pelo emprego de arma de fogo. Os indiciados permanecem presos e estão à disposição da Justiça’, informou o delegado Fernando Jasinski. Desta forma, a Polícia Civil conclui as investigações, permanecendo atenta em relação a qualquer informação que possa ajudar na localização do corpo da vítima.

As investigações foram iniciadas assim que a Polícia Civil tomou conhecimento do desaparecimento de Marlene, no dia 17 de dezembro de 2020, por volta das 16 horas. Após deixar o seu veículo, em um estacionamento na região central de Ponta Grossa, ela embarcou no veículo do casal suspeito e, desde, então, nunca mais fora vista. Ouviu-se inicialmente os suspeitos, familiares da vítima e, inclusive, um ex-namorado. 

“A prisão dos suspeitos é um importante passo para a investigação que agora segue para a sua conclusão. O casal está sendo investigado pela prática do roubo agravado. Também, poderá responde pela prática de homicídio e ocultação de cadáver. As investigações seguem com o intento de localizar Marlene”, complementou o delegado.


PUBLICIDADE

Recomendados