PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Idoso morre na fila da vacinação em Ponta Grossa

Ponta Grossa

07 de março de 2021 01:12

Da Redação


Relacionadas

Câmara aprova exercícios físicos como essenciais em PG

Prefeitura de PG movimenta R$ 58 mi em compras públicas

Caic-UEPG lamenta falecimento de Jandira Soares

Campanha ‘Empresa amiga da vida’ tem início em PG
PG fecha primeiro trimestre com R$ 173,5 mi em receitas
Rapaz praticante de racha é localizado e levado à 13ª SDP
Procuradoria estuda novo modelo de transporte público
Mutirão da vacinação aconteceu neste sábado em Ponta Grossa Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Homem teve uma parada cardiorrespiratória antes da aplicação da vacina. Fatalidade aconteceu na Estação Arte

Um homem de 80 anos faleceu depois de passar mal na fila da vacinação contra a covid. A fatalidade aconteceu na tarde deste sábado, na Estação Arte, localizada no Parque Ambiental, no centro de Ponta Grossa. Duas equipes do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) foram acionadas para prestar atendimento, adotaram o protocolo usual e iniciaram o deslocamento para uma casa hospitalar. No trajeto, o idoso voltou a sofrer parada cardiorrespiratória e acabou entrando em óbito. O seu nome não foi informado.

Em nota encaminhada ao Portal aRede, na noite deste sábado, a Prefeitura fez o seguinte esclarecimento, através da assessoria de imprensa:

A Prefeitura de Ponta Grossa lamenta o falecimento ocorrido no final da tarde deste sábado (6) de um senhor de 80 anos, enquanto esperava para ser vacinado, na Estação Arte.

O paciente teve uma parada cardiorrespiratória antes da aplicação da vacina, sendo atendido de maneira emergencial por profissionais de enfermagem que trabalhavam no Mutirão de Vacinação. O atendimento do Samu aconteceu cerca de 15 minutos após acionado.

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) informa que não há possibilidade de ambulâncias do Samu ficarem à disposição das filas de vacinação por estarem em atendimento constante de ocorrências, bem como de transferências de paciências com Covid-19.

A Prefeitura entende o ocorrido como uma fatalidade, considerando que no horário em que aconteceu o óbito não tinha fila de espera e pelo fato do paciente ter recebido atendimento de profissionais de saúde prontamente ao mal súbito.

PUBLICIDADE

Recomendados