PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Vale-mercado de R$ 150 é liberado; veja quem tem direito

Ponta Grossa

08 de abril de 2021 15:43

Da Redação


Relacionadas

PG confirma 7 novos casos e 3 mortes por covid-19

Ponta Grossa terá repescagem de vacinação contra a covid-19

‘Vale dos Trilhos’ fortalece a inovação em Ponta Grossa

Click lança linha de crédito para alinhadores invisíveis
Mercados abrem neste feriado até às 20 horas
Motociclista fica ferido após colisão com automóvel em PG
Apoiadores de Bolsonaro planejam mobilização em PG
Vale-Mercado garantirá segurança alimentar para pessoas economicamente impactadas Foto: Prefeitura de Ponta Grossa
PUBLICIDADE

Quantia será disponibilizada como auxílio emergencial municipal para compras no Mercado da Família

A Prefeitura Municipal de Ponta Grossa promoveu nesta quinta-feira (8) uma live, com o objetivo de esclarecer o funcionamento do Programa Retoma PG e contou com a presença de Bruno Costa, representando a Secretaria de Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SMAPA), para informar para a população como funcionará o Vale-Mercado, que disponibilizará um crédito de R$ 150,00 para pessoas em situação de insegurança alimentar causada, principalmente, pelos impactos da pandemia do novo coronavírus. Ao todo, serão 4.250 famílias atendidas por mês.

De acordo a prefeita Elizabeth Schmidt, o Vale-Mercado, do Programa Retoma PG, disponibilizará um crédito de R$ 150 em vale-compras para aquisição de produtos em unidades do Mercado da Família. Segundo ela, isso será uma forma de complemento as ações já desenvolvidas pela Fundação de Assistência Social (FASPG), e medidas de auxílio emergencial dispostas pelo Governo Federal. “Os créditos serão disponibilizados por família pelo prazo de 4 meses. Com isso, serão cerca de R$ 2,5 milhões destinados para garantir a segurança alimentar para as famílias que estejam com dificuldades no abastecimento do lar”, anuncia a prefeita.

A concessão de auxílio emergencial é destinada para pessoa física economicamente impactada, em virtude da pandemia. Os critérios para obtenção do direito foram definidos juntamente com a FASPG. “Nos CRAS atendemos inúmeras famílias e situações variadas de vulnerabilidade social.  Todas são beneficiadas com os programas assistências e passam por avaliação técnica para verificar onde há necessidade. Ter a definição correta dos critérios garante que as pessoas beneficiadas pelo vale-mercado são as que realmente estão em situação precária devido a pandemia”, destaca Simone Kaminski, presidente da FASPG.

O secretário Bruno Costa explica que para ter direito ao benefício, o interessado precisará preencher uma declaração, que ateste que é maior de 18 anos de idade (salvo no caso de mãe adolescente) e que não possui renda fixa. “O auxílio em forma de vale-mercado pode ser utilizado por MEIs sem renda nos últimos 6 meses; por inscritos no Programa Ambulante Legal que realizaram o curso pela Secretaria Municipal de Industria Comercio e Qualificação Profissional (SMICQP); por famílias, trabalhadores informais e autônomos com renda de até R$ 178 per capita; e para desempregados há mais de 6 meses”, elucida.

Costa comenta que na próxima semana será aberto o cadastramento para as pessoas que necessitarem pleitear o Vale-Mercado apenas pela internet, através do site da Prefeitura, com o objetivo de evitar filas e aglomerações, devido a pandemia. “Lembramos que as famílias menos favorecidas que já utilizam do Mercado da Família compram produtos alimentícios e de limpeza até 30% mais baratos do que em mercados convencionais”, enfatiza o secretário.

As unidades do Mercado da Família localizam-se no Centro, Parque Nossa Senhora das Graças, Maria Otília e Santa Paula. O horário de funcionamento é de segunda a sexta-feira das 9h às 18h.

Retoma PG

O Vale-Mercado faz parte de um pacote de 10 medidas, da Prefeitura Municipal, denominado como Retoma PG, com ações na área econômica e social que visam beneficiar a população mais impactada socialmente pelos efeitos da covid-19, como empresários, microempreendedores individuais, desempregados, trabalhadores informais e ambulantes.

 

PUBLICIDADE

Recomendados