PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Stocco vai à Justiça para evitar renovação com a Cidatec

Ponta Grossa

12 de abril de 2021 14:15

Da Redação


Relacionadas

Prefeitura libera supermercados aos domingos em PG

Prolar visita famílias que vivem perto de linhas férreas

Escolas públicas e UBS de PG poderão fornecer absorventes

Prefeitura equipa escolas com 53 novos microcomputadores
Prefeitura propõe PL para reduzir crise no transporte
PG confirma mais seis mortes pelo coronavírus
Passos quer incluir autistas na prioridade de vacinação
Vereador ponta-grossense Geraldo Stocco Filho (PSB). Foto: Divulgação/CMPG
PUBLICIDADE

Empresa do EstaR Digital esteve envolvida em escândalo de corrupção. Vereador quer nova licitação para o setor

O vereador Geraldo Stocco (PSB) vai acionar o Poder Judiciário para impedir que a Prefeitura Municipal de Ponta Grossa (PMPG) renove o contrato do Estar Digital com a empresa Cidatec. Stocco enviará um ofício ao Ministério Público (MP) e também irá ajuizar uma ação na tentativa de impedir que se renove o contrato público com a companhia que tem sócios investigados por corrupção.

A Autarquia Municipal de Trânsito e Transporte (AMTT) já decidiu prorrogar a renovação do contrato com a companhia até abril de 2022 - a decisão foi tomada por meio de um aditivo. Para Stocco, a renovação é prejudicial e imoral. "Não é possível imaginar que se renove por um ano um contrato com uma empresa que teve vários sócios presos em um esquema de corrupção. Isso não é ético e nem é bom para a cidade", diz Stocco. 

O argumento do vereador é baseado na operação do Grupamento de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado (Gaeco) que prendeu dois parlamentares, o então presidente da AMTT e sócios da Cidatec em dezembro de 2020. "Há uma confissão de um vereador sobre pagamento de propina por parte da empresa. Tão imoral quanto ele continuar com mandato é a empresa seguir prestando serviços como se nada tivesse acontecido", diz Stocco. 

O vereador já havia sugerido que a Prefeitura realizasse um Hackathon (evento de inovação digital) para descobrir novas soluções para o EstaR Digital e possibilitar a criação de um novo aplicativo. "Me parece que se o hackathon não for a melhor saída, a possibilidade é abrir uma nova licitação. Mas renovar o contrato com uma empresa envolvida em um escândalo não me parece plausível", destaca Stocco.

A decisão em prorrogar o contrato com a Cidatec foi publicada no primeiro dia de janeiro em Diário Oficial e estende o vínculo com a empresa até 2022. Para Stocco, além de imoral, a medida tem tons de ilegalidade diante das investigações que envolvem a Cidatec.

Informações: Assessoria de Imprensa.

PUBLICIDADE

Recomendados