PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Operação prende grupo acusado de golpes na internet

Ponta Grossa

15 de abril de 2021 10:47

Da Redação


Relacionadas

Trabalhador sofre para chegar ao emprego em PG

Transporte coletivo de Ponta Grossa é 100% paralisado

SMCSP promove ação de doação de sangue e plasma

Greve acentua a crise no transporte público de PG
Probel Colchões tem ofertas especiais no mês das mães
Lojas poderão ter ‘Selo’ de local seguro contra a covid-19
Covid: PG registra mais dois óbitos e 127 infectados
Um total de 13 mandados de busca e apreensão e 3 mandados de prisão foram cumpridos Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Ação conjunta entre a Polícia Civil e o Gaeco prendeu três homens e uma mulher. Golpes atingem valores expressivos, segundo as autoridades policiais

 

Polícia Civil de Ponta Grossa, em operação integrada com o Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime (Gaeco), deflagrou a operação Aracne, tendo cumprido, na manhã desta quinta-feira (15), um total de 13 mandados de busca e apreensão e 3 mandados de prisão de integrantes de organização criminosa envolvida na prática de golpes na internet

Trata-se da continuidade de investigações que culminaram, no mês de outubro do ano passado, em cumprimentos de mandados de busca e apreensão, ocasião em que foram apreendidos mais de 80 cartões bancários, além de mais de uma dezena de maquinetas de cartão.

Com o avanço das investigações no âmbito da Polícia Civil, com troca de informações com o Gaeco, constatou-se que os suspeitos integram uma organização criminosa especializada em aplicar golpes através da internet.

“A organização praticava golpes valendo-se de sites falsos eu outros artifícios para captar os dados privados financeiros das vítimas, encaminhando, para tanto, e-mails maliciosos; encaminhamento de boletos falsos (ex. IPVA, fatura de cartão de crédito); bem como, praticaria, engenharia social, ou seja, golpes em que integrantes da organização criminosa, através da persuasão, enganam as vítimas obtendo assim dados pessoais e bancários. Constatou-se, ainda, que a quadrilha, com a finalidade de ocultar a origem dos valores, valia-se de contas bancárias de laranjas, realizando operações financeiras de grande vulto”, cita, em nota, a Polícia Civil.

Durante o curso da operação, apurou-se, em um único dia, a movimentação no valor de 1,503 milhão (um milhão, quinhentos e três mil reais), sendo observado intensas movimentações de operações financeiras, praticamente, em todos os dias. Estima-se que a quadrilha tenha feito inúmeras vítimas, gerando prejuízo milionário.

Foram presos preventivamente, dois homens, um de 34 anos e outro de 28 anos, assim como uma mulher de 21 anos. As prisões ocorreram no bairro Contorno, desta cidade de Ponta Grossa. Também foi preso, no bairro Nova Rússia, um homem de 68 anos de idade de posse de um revólver 38, com 53 munições do respectivo calibre. Os envolvidos foram presos, preventivamente, permanecendo à disposição da justiça.

Durante as buscas apreendeu-se entre os objetos mais de uma dezena de cartões, celulares, relógios, dispositivos informáticos, seis veículos, uma motocicleta, além de outros objetos de valor e certa importância em dinheiro, objetos, além de uma pistola 9mm, com 2 carregadores, totalizando 30 munições do mesmo calibre, com registro, medida com a finalidade de impossibilitar a fruição dos proventos dos delitos e viabilização de eventual ressarcimento de danos.

 

As investigações prosseguem com a finalidade de identificar mais vítimas da organização criminosa, assim como demais integrantes da organização criminosa.

 

PUBLICIDADE

Recomendados