PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Procuradoria estuda novo modelo de transporte público

Ponta Grossa

19 de abril de 2021 18:16

Rodolpho Bowens


Relacionadas

Moradores pedem sinalização de rua asfaltada

Pavimentação ligará o Parque dos Sabiás com Jd. Ponta-grossense

Cinema Drive In exibe Minha Mãe é uma Peça no domingo

Acipg emite posicionamento a respeito do pedágio
PG garante R$ 30 mi da Caixa para retomada de obras
Homem é atropelado por carro em rua do bairro Nova Rússia
Ciclista fica ferido ao bater em moto no Santa Paula
Procurador geral da cidade de Ponta Grossa, Gustavo Schemim da Matta. Foto: Reprodução/Redes Sociais
PUBLICIDADE

Procurador geral de Ponta Grossa afirmou ao Portal aRede que “estamos montando um grupo de trabalho” para discutir sobre o futuro do transporte coletivo da cidade

A Prefeitura Municipal de Ponta Grossa (PMPG) tem se movimentado para criar um grupo de trabalho que discuta sobre o futuro do transporte público coletivo da cidade ponta-grossense. A informação é do procurador geral do município, Gustavo Schemim da Matta. A atual concessão vence em julho de 2023, na qual a Viação Campos Gerais (VCG) é detentora dos direitos de exercer os seus serviços em Ponta Grossa.

Segundo Gustavo, em entrevista para o Portal aRede, “o procedimento de montagem de comissão foi iniciado pelo Procurador de Contas a meu pedido, para realmente darmos início a estudos e levantamentos de dados para subsidiar com informações as definições do novo modelo de transporte público para processo licitatório”, explica o procurador do município ponta-grossense.

Sobre a possibilidade de que a nova concessão do transporte público coletivo seja em lotes - assim, mais empresas poderiam entregar o serviço na cidade -, Gustavo afirma que houve esse tipo de sugestão para a criação do grupo de trabalho. “As questões postas como licitação em lotes para que se possa operar com mais de uma empresa foram meras sugestões dadas para justificar a criação desta comissão”, avalia o procurador.

Segundo informações iniciais, haveria a possibilidade de que a data máxima para publicação do edital de concessão seria em 24 de junho de 2022, sendo fevereiro de 2023 a data limite para participar do processo. Apesar disso, Gustavo nega que as datas sejam reais. “Foram sugestivas pelo Procurador de Contas, haja visto o tempo exíguo que temos para a montagem do processo licitatório”, pondera Matta.

Por fim, o procurador ressalta que “o certo é afirmar que estamos montando um grupo de trabalho para dar início a este tipo de estudo. Se será em um novo modelo ou não, é o que será definido”, finaliza Gustavo Schemim da Matta.

PUBLICIDADE

Recomendados