PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Testemunhas não aparecem e audiência de Valtão é cancelada

Ponta Grossa

20 de abril de 2021 10:51

Da Redação


Relacionadas

VCG emite nota sobre greve crise no transporte público

'Sem pagamento, a greve será de 100%,' diz sindicato

Polícia prende jovens com maconha e ecstasy em PG

Trabalhador sofre para chegar ao emprego em PG
Transporte coletivo de Ponta Grossa é 100% paralisado
SMCSP promove ação de doação de sangue e plasma
Greve acentua a crise no transporte público de PG
Audiência estava marcada para esta manhã na Câmara de Ponta Grossa Foto: Arquivo/aRede
PUBLICIDADE

Ausência de testemunhas impede trabalhos da Comissão Parlamentar Processante. Advogado de defesa faz críticas à comissão


A audiência designada pela Comissão Parlamentar Processante para esta terça-feira (20), as 9 horas na Câmara Municipal de Ponta Grossa, para a oitiva das testemunhas arroladas pela defesa do vereador Walter José de Souza, o Valtão (PRTB), foi novamente frustrada pela ausência das testemunhas.

A CPP determinou que as testemunhas fossem intimadas pela defesa do parlamentar. Entretanto, os advogados Fernando Madureira e Valdeci da Rosa que representam o vereador disseram que não vão intimar as testemunhas, pois entendem 'que é dever da Comissão Processante realizar tais diligências'.

A discussão sobre a questão está na Justiça por meio de um mandado de segurança impetrado pela defesa o qual tramita pela 2ª Vara da Fazenda Pública de Ponta Grossa.

Madureira disse que embora seja um “jogo com cartas marcadas”, que pelo menos sigam o que a lei determina.

Eleito para o quarto mandato consecutivo no Legislativo Municipal em 2020, Valtão foi preso preventivamente pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), no dia 15 de dezembro, suspeito de corrupção. O parlamentar era relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) criada para investigar o EstaR Digital. 

PUBLICIDADE

Recomendados