PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Justiça autoriza depósito judicial para trabalhadoras do HUMAI

Ponta Grossa

11 de maio de 2021 14:45

Da Redação


Relacionadas

Ponta Grossa sedia Circuito de Xadrez neste sábado

Moradores da Ronda pedem melhorias para rua do bairro

Rodrigo Manjabosco é ouvido pela CPI da Saúde

Festas religiosas movimentam três paróquias da região
Passeio ciclístico inaugura ciclofaixa em Ponta Grossa
Santa Casa realiza solenidade com deputado Plauto Miró
Prefeitura aumenta repasses para 23 entidades sociais de PG
Equipe que trabalha na recepção do HUMAI é terceirizada. Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

O Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação já havia conseguido a liberação dos salários e a UEPG aguardava a autorização da Justiça para o depósito judicial

O Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação – SIEMACO ingressou com uma Medida Cautelar perante a Justiça do Trabalho, a fim de conseguir a liberação dos valores referentes aos salários e vale alimentação atrasados das trabalhadoras que prestam serviços terceirizados para o HUMAI – Hospital da Criança, administrado pela UEPG. 

Nesta segunda-feira (10) o SIEMACO conseguiu junto a 1ª Vara do Trabalho de Ponta Grossa decisão favorável às trabalhadoras, tendo a Justiça do trabalho acolhido o pedido do SIEMACO e decidido pela liberação dos salários e vale alimentação atrasados das 22 (vinte e duas) trabalhadoras da empresa terceirizada Via Nova Administradora de Serviços Eireli, as quais prestam serviços como recepcionistas no Hospital da Criança – HUMAI, conseguindo garantir os pagamentos, cujos valores estavam retidos pela UEPG. Os valores foram retidos pela contratante dos serviços (UEPG) devido ao fato da empresa Via Nova não ter apresentado a documentação necessária para a liberação do pagamento.


UEPG

Por meio de nota, a Universidade Estadual de Ponta Grossa, informou que os serviços de recepção do Hospital Materno-Infantil (Humai) são realizados por empresa terceirizada e que o Hospital Universitario, responsável pelo HUMAI, estava aguardando a manifestação da Justiça no processo aberto pelo sindicato para que efetuar depósito dos salários em conta judicial. Nesta terça feira a Justiça autorizou o depósito judicial.

A UEPG afirma que a instituição está mobilizada para que os colaboradores terceirizados recebam o quanto antes os seus salários.

PUBLICIDADE

Recomendados